Proprietário de drogaria é preso em Pádua após vender comprimido abortivo para moradora de Cataguases

Um comerciante de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, foi preso em flagrante, depois de vender, para uma moradora de Cataguases, um medicamento utilizado ilegalmente para a indução do aborto. De acordo com informações, a prisão aconteceu na quinta-feira (21). Policiais Militares do 36º BPM já haviam sido alertados através de denúncia anônima e interceptaram o veículo GM Celta de aplicativo, no bairro Cidade Nova, onde viajava uma mulher, moradora de Cataguases, que levava consigo quatro comprimidos do medicamento abortivo. Ela alegou ter acabado de adquirir em uma drogaria que fica naquele mesmo bairro e que teria pago através de transferência bancária, realizada pelo companheiro, que determinou a interrupção da gestação. O comerciante foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil para as demais providências. Com informações e foto da Folha de Italva  

Operação da Polícia Civil na Zona da Mata Mineira combate o tráfico interestadual de drogas


Trinta e cinco mandados, entre prisão e busca e apreensão, foram cumpridos pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) na Zona da Mata mineira. O resultado foi apreensão de veículos e cerca de R$93 mil em espécie. A operação “Marcos, 4:22” foi deflagrada, neste domingo (23/8), pela PCMG e desarticulou organização criminosa atuante no tráfico de drogas em Muriaé e região.

A ação contou com mais de 70 policiais cumprimento dos mandados nas cidades de Muriaé, Divino, Fervedouro, Carangola, Juiz de Fora, São João do Manhuaçu, Pedra Bonita e Ponte Nova. A equipe da Coordenação Aerotática (CAT) da PCMG deu apoio na operação, que ocorreu simultaneamente na região Metropolitana de Belo Horizonte e no Espírito Santo.

O delegado Rômulo de Freitas Segantini, responsável pelas investigações, fala do nome dado a operação. “O nome da operação faz alusão à passagem bíblica do evangelho, segundo São Marcos, que em seu capítulo 4, versículo 22, afirma que nada há de oculto que não venha a ser revelado, e nada em segredo que não seja trazido a luz do dia!”, explica, complementando que a PCMG conseguiu esclarecer um complexo esquema de tráfico de drogas que existia há anos no município de Divino e na região, com ramificações que ultrapassavam as fronteiras do Estado de Minas Gerais.

Balanço

Ao todo, 24 pessoas foram presas e foram apreendidos R$100 mil e 18 veículos. Foram cumpridos 45 mandados de busca e apreensão que também resultaram na apreensão de drogas, armas de fogo, munições e outros materiais. 

Segundo o Delegado Rômulo de Freitas Segantini, a investigação teve início há oito meses, após a PCMG tomar conhecimento, por meio de denúncias, de que três suspeitos de Divino, associados a outros, estariam envolvidos no transporte e revenda de drogas em grande escala. “Diante das denúncias, montou-se uma força-tarefa, formada por policiais das delegacias de Fervedouro e de Divino, com apoio da Agência de Inteligência da 4ªDRPC de Muriaé, sendo confirmada a procedência das informações. Segundo apurado, as drogas eram transportadas do Estado do Paraná, em veículos, e depois de ultrapassar o Estado de São Paulo, encaminhadas à Divino e região, onde eram distribuídas para traficantes varejistas, investigados que também foram alvo da operação”, informou.

Conforme autoridade policial, estima-se que, no período de janeiro a agosto deste ano, a organização criminosa tenha movimentado mais de duas toneladas de drogas. “ Parte delas interceptada pela força- tarefa na madrugada do dia 5 de junho, ocasião em que foram apreendidos, aproximadamente, 140 quilos de maconha, distribuídos em 174 tabletes, transportados por dois ocupantes de um veículo”.

Ainda de acordo com o Delegado,  no decorrer das investigações, outras pessoas foram presas, além dessas  prisões e apreensões efetivadas no domingo e da  droga apreendida no mês de junho.  “Durante os oito meses de apuração, dez pessoas já haviam sido presas, seis veículos apreendidos e, ainda, aproximadamente quatro quilos de maconha interceptados na cidade de Rio Casca, na noite do dia 24 de abril, quando dois suspeitos , em um táxi,  retornavam da Região Metropolitana de Belo Horizonte transportando a droga que tinha como destino a cidade de Divino”, concluiu.

Fonte: Polícia Civil de Minas Gerais
 

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases