Drogaria Santa Rita DecolaNet RÁDIO BRILHO CATAGUASES - MG

Cataguases tem 2 casos de Sarampo confirmados; no Estado são 21

Adultos com idade entre 20 e 49 anos tem até o dia 31 de agosto para se vacinarem contra o Sarampo. 
Em Minas Gerais, apesar da expectativa em vacinar mais de 9 milhões de pessoas nesta faixa etária na Campanha Nacional de Vacinação Indiscriminada contra o Sarampo, apenas pouco mais de 1 milhão de doses foram aplicadas até o momento. Uma cobertura vacinal de 11,64%, bem abaixo do esperado, contra o vírus do sarampo, que voltou a circular no país em 2018.

Segundo informe Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde, desde o início do ano de 2020, foram confirmados 21 casos de sarampo no Estado. Belo Horizonte, com 8 casos, é o primeiro da lista, seguido pelo Município de Juiz de Fora com 4 casos. Cataguases e Conselheiro Lafaiete tem 2 casos confirmados cada e os municípios de: Betim, Iturama, Miraí, São Sebastião do Paraíso e Três Pontas, tem 1 caso cada.

O Sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, grave, transmissível, altamente contagiosa e comum na infância. A doença começa inicialmente com febre, exantema (manchas avermelhadas que se distribuem de forma homogênea pelo corpo), sintomas respiratórios e oculares.

No quadro clínico clássico, as manifestações incluem tosse, coriza, rinorréia (rinite aguda), conjuntivite (olhos avermelhados), fotofobia (aversão à luz) e manchas de koplik (pequenos pontos esbranquiçados presentes na mucosa oral). A evolução da doença pode originar complicações infecciosas com amigdalites (mais comum em adultos), otites (mais comum em crianças), sinusites, encefalites e pneumonia, que podem levar à óbito. As complicações frequentemente acometem crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

A transmissão ocorre de pessoa a pessoa por meio de secreções (ou aerossóis) presentes na fala, tosse, espirros ou até mesmo respiração. Na presença de pessoas não imunizadas ou que nunca apresentaram sarampo, a doença pode se manter em níveis endêmicos, produzindo epidemias recorrentes.

Com informações da SES/MG

Comentários

Anuncie Aqui Anuncie Aqui