Polícia Militar prende em Cataguases foragido da justiça

Na sexta-feira (5), a Polícia Militar prendeu um foragido da justiça, na MG-447 próximo a localidade conhecida como Sereninho. Segundo a PM, a prisão foi possível após uma denuncia anônima dando conta de que o homem, de 38 anos, vulgo Bengala, com mandado de prisão em aberto, transitava pelo bairro Tomé em um veículo de aplicativo. Abordado, nada de ilícito foi localizado em seu poder, sendo dado voz de prisão e encaminhado para Delegacia de Polícia Civil para as demais providências. 

Operação conjunta é deflagrada em Ubá para combater adulteração de bebidas alcoólicas


Na quinta-feira (16), a Polícia Civil de Minas Gerais e a Vigilância Sanitária do município de Ubá deflagraram uma operação para combater adulteração de bebidas alcoólicas. As equipes localizaram um caminhão-tanque, no Bairro Paulino Fernandes, transportando 7 mil litros de álcool, sem notas fiscais que comprovassem a origem lícita do produto. Além disso, no momento da abordagem, estava sendo feito o transporte de carga para o interior de uma residência, onde também foram encontrados tanques e barris para armazenamento. Um homem foi encaminhado à Delegacia e responderá a um inquérito policial.

De acordo com o Delegado Regional de Ubá, Diêgo Candian Alves, durante as diligências, em outro local, no Bairro Santa Edwiges, foram encontrados diversas vasilhas plásticas - de vários volumes vazios- tampas de garrafa, essências de sabores e rótulos adesivos, bem como garrafas do produto supostamente adulterado, já embaladas e acondicionadas em fardos, garrafas pet e, aproximadamente, dez tonéis cheios de mil litros. “A Polícia Civil está atuando na investigação e na parte criminal do caso, uma vez que adulterar produtos alimentícios e bebidas (alcoólicas ou não) é crime com pena de detenção de quatro a oito anos. Além dessa prática criminosa, há indícios de crime contra a ordem tributária, em razão do transporte de álcool sem notas fiscais”, explicou o Delegado. Ainda segundo apurações preliminares, seriam misturados diversos produtos como álcool, água, aromatizantes, corantes e outros - ainda a serem analisados - e comercializados como produção de cachaça.

A Vigilância Sanitária do município atuou na fiscalização e avaliou os produtos como impróprios para o consumo, em virtude da falta de regularização e de critérios técnicos na produção e condições de higiene. Ela ficará responsável pelo descarte apropriado dos materiais. 


Durante a operação, um homem foi encaminhado à Delegacia e, a princípio, responderá inquérito policial em liberdade, uma vez que a PCMG aguarda resultados de laudos da Vigilância Sanitária e do Instituto de Criminalística de Belo Horizonte. Ainda segundo a autoridade policial, a ação ocorreu, considerando os casos de contaminação em lotes de bebidas alcoólicas em Minas Gerais, no início do ano. “A Polícia Civil passou a investigar possíveis casos semelhantes na região de Ubá e as apurações seguem em andamento, inclusive, da ação conjunta deflagrada na quinta”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Polícia Civil

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases