Polícia Civil apura caso de estupro de vulnerável em Juiz de Fora

Uma ação foi deflagrada nesta segunda-feira (25/1) com o intuito de cumprir mandados de busca e apreensão em desfavor de um investigado, 30 anos. Nesta segunda-feira (25/1), a Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu mandado de busca e apreensão em desfavor de um homem de 30 anos, suspeito de ter praticado estupro de vulnerável, no município de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. Após denúncia de que uma garota - que na época dos fatos tinha 11 anos - teria sido abusada sexualmente em uma escola pública na cidade, no final de novembro de 2018, policiais civis da Delegacia Especializada de Atendimento realizaram uma ação que resultou na apreensão de dois celulares, dois notebooks e de uma CPU, na residência do homem.  Conforme informações da delegada Ione Barbosa, a perícia está atuando na análise do material. “Até o momento, alguns materiais serão enviados para Belo Horizonte para serem analisados. O suspeito também está sendo ouvido e estamos no aguardo do resultado da perícia para to

Prefeito, vereadores e promotores de justiça de Cataguases reúnem-se com representantes da Copasa na sede do Procon em Belo Horizonte

O prefeito de Cataguases Willian Lobo de Almeida, o procurador-geral do Município, Yegros Martins Malta e os vereadores Maria Ângela Girardi e Hercyl Neto, juntamente com os promotores de justiça de Cataguases, Gustavo Garcia Araújo e Viviane Moreira Begnami, reuniram-se na tarde de segunda-feira (22), na sala de reuniões da sede do Procon-MG, em Belo Horizonte para tratar de problemas relativo as obras da Copasa de esgotamento sanitário e tentar firmar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para que a empresa de saneamento cumpra o contrato firmado com o Município, que deveria ter sido concluído em 2014.

A reunião foi mediada pelo coordenador do Procon-MG e conselheiro da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais - ARSAE-MG, Amauri Artimos da Matta. Do lado da Copasa estiveram presentes os diretores Flávio de Paula e Frederico Delfino.

Conforme a Ata da reunião que o Site Mídia Mineira teve acesso, a vereadora Doutora Maria Ângela Girardi, apresentou o trabalho realizado pela Comissão Especial de Inquérito (CEI), sobre as obras da Copasa e o prefeito Willian Lobo confirmou a situação crítica dos serviços prestados pela Copasa em Cataguases. 

Durante as negociações um impasse foi formado, uma vez que os promotores de justiça manifestaram a necessidade de assinatura de um TAC entre a Copasa e o Ministério Público Mineiro, mas o diretor da empresa, Sr. Frederico Delfino, disse que para a assinatura do TAC dependerá de análise por outros setores da empresa, como diretoria e instâncias competentes. A promotora de justiça Viviane Begnami, ressaltou que o TAC contém questões já previstas no contrato já assinado pela empresa e o município e que, em tese, não precisaria de análise pela diretoria e conselho da empresa, e que, além disso, a proposta de Termo de Ajuste de Conduta já havia sido encaminhada previamente à empresa.

Por fim, ficou acordado que a Copasa deverá apresentar em 15 dias a relação de todas as medidas emergenciais e imediatas que a empresa adotará a partir da presente data, para sanar questões urgentes e de manutenção, com a devida comprovação através de relatórios técnicos e cronogramas das ações futuras a serem realizadas e que até o dia 29 de maio a diretoria deverá deliberar se assina ou não o Termo de Ajuste de Conduta.

"A gente sentiu que aparentemente, a única resistência, seria em relação a alguns prazos que a gente encurtou, mas vamos lutar para que eles não alonguem estes prazos porque já tiveram todo este período, desde 2014 para concluírem as obras e não concluíram. A gente saiu otimista porque eles não negaram em assinar o TAC, que prevê uma multa de R$ 50 mil por dia, caso a Copasa não cumpra os prazos e a gente acha, pela fala do diretor Frederico, que citou como exemplo o município de Conselheiro Lafaiete, que todas as vezes que chegaram a assinar TAC, a Copasa deu a volta por cima e conseguiu cumprir. Vamos esperar a resposta deles pois algumas das medidas das 27 cláusulas do TAC eles já irão cumprir agora nos próximos dias e não irão esperar a assinatura do TAC. A gente sentiu que tanto o Flávio que é o superintendente que toma conta da nossa região, como o Sr. Frederico, estavam bem assustados com todos os registros mostrados", disse o vereador Hercyl Neto para a reportagem do Site Mídia Mineira.


A reunião repercutiu na sessão ordinária desta terça-feira da Câmara Municipal de Cataguases onde os vereadores e o chefe de gabinete da prefeitura de Cataguases, Roosevelt Pires, destacaram que tanto Legislativo e Prefeitura de Cataguases estão fazendo tudo que está ao alcance para solucionar o problema de esgotamento sanitário. O vereador Hercyl Neto também ressaltou que a Arsae tem multado a Copasa através da diminuição do valor da taxa de esgoto que poderá chegar a 25% no meio do ano, reduzindo a metade do que era cobrado inicialmente. Outras ações como a realização de nova licitação para contratação de empresa para esgotamento sanitário poderão ser discutidas caso a Copasa não assine o TAC.

*Foto cedida pelo vereador Hercyl Neto
ao Site Mídia Mineira

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases