Drogaria Santa Rita DecolaNet RÁDIO BRILHO CATAGUASES - MG

Operação “INTIMUS”: preso em Muriaé homem que teria matado prima para receber seguro

O crime ocorreu no dia primeiro deste mês, em Muriaé, no salão de beleza da vítima.


No final da tarde desta segunda-feira (21), a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu um homem de 35 anos, suspeito de matar sua prima, Nayara Andrade Rocha, de 34 anos, enquanto ela trabalhava em seu salão de beleza, na Rua Belisário, no Bairro Barra, em Muriaé. O suspeito é policial militar, 2º Sargento, lotado no 47º Batalhão em Muriaé.

O crime ocorreu no dia primeiro deste mês, no Bairro Barra, no salão de beleza da vítima. A mulher, que chegou a ser socorrida com vida, disse que tinha sido vítima de roubo, tendo o autor desembarcado de um veículo sem placas, roubado seu celular e em seguida efetuado 5 disparos de arma de fogo, que a atingiram nas pernas e tórax. Ela foi socorrida e levada para o hospital, mas veio a falecer um dia depois.

Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa - DHPP e da Agência de Inteligência – AIP, da 4ª DRPC, através de trabalho investigativo, conseguiram identificar o autor do homicídio, cumprindo mandado de prisão, além de realizarem busca e apreensão. A ação contou com a participação da Polícia Militar. Conforme as autoridades policiais responsáveis pela apuração, Dr, Tayrony Espindola Borges e Dr. Glaydson de Souza Ferreira, o autor, que era primo da Vítima, é suspeito de forjar documentos para recebimento de indenizações relativas a seguros de vida contratados em nome da vítima, em valores que ultrapassavam a casa dos R$ 15 milhões. Ainda, segundo os delegados, na última quinta-feira (17), os investigadores já haviam prendido um outro suspeito de envolvimento no crime, de 39 anos, em Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, que teria auxiliado na ação.

O autor preso ontem, foi conduzido pela PMMG para a delegacia para ser ouvido e, posteriormente, para a Unidade Prisional do 21º BPM, em Ubá-MG.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Polícia Civil

Leia também:


 

Comentários

Anuncie Aqui Anuncie Aqui