Câmara Municipal de Cataguases cria comissão para fiscalizar atuação do Executivo referente a pandemia de Covid-19

Foto: Reprodução TV Câmara A Câmara Municipal de Cataguases aprovou requerimento da vereadora  Stéfany Carli (PT), para criação de Comissão de Assuntos Relevantes para tratar da crise epidemiológica no Município devido a Covid-19. Logo no início da sessão, o vereador Ricardo Dias (PSB), pediu a palavra para observar a ausência do prefeito: "O ano começa mal Sr. Presidente, porque sentado nesta mesa aí, o prefeito disse que em todas as sessões estaria aqui presente e hoje tinha que está representando aqui a situação da Covid", disse. A vereadora Stéfany Carli disse que embora a Câmara se encontre em recesso, o Legislativo não pode se omitir da questão que é grave na cidade, portanto, solicitou a criação da comissão para acompanhar as ações do Executivo no tocante ao combate do Coronavírus. Ricardo Dias solicitou do presidente a convocação para primeira sessão ordinária, do secretário municipal de Saúde, Ricardo Mattos e da ex-vereadora e hoje Coordenadora do Executivo na pasta

Cataguases regride para onda vermelha e comitê pede ao MP que medidas sejam tomadas em toda microrregião


A exemplo de cidades vizinhas que aderiram ao Programa Minas Consciente, o como Leopoldina e Juiz de Fora, Município de Cataguases foi obrigado, pela primeira vez, a regredir de “Onda”, passando para Onda Vermelha. A decisão aconteceu na reunião desta segunda-feira (21) onde estiveram presentes os membros do Conselho e Ricardo Henrique Castro de Mattos, que deverá ser o próximo secretário de Saúde, representando a equipe de transição.

Segundo a Ata da reunião, a situação do Município é preocupante, o que gerou uma solicitação ao Ministério Público para que sejam tomadas medidas em toda a microrregião de Cataguases, tento em vista que o Hospital de Cataguases atende pacientes destes municípios. “Não se conseguirá solucionar o problema de internação hospitalar somente se cobrando de Cataguases, devendo se atuar de forma igual para toda a micro vinculada a esta cidade e comarca”, diz a Ata.

Com a regressão para Onda Vermelha, fica proibido o funcionamento de auto escola, salão de beleza, clínica de estética, barbearia, imobiliária, agência de viagem, academia, cursos extracurriculares, brinquedos e jogos eletrônicos. Os bares, restaurantes e lanchonetes deverão reduzir o atendimento presencial até às 22 horas, reforçando o distanciamento entre as mesas, com número máximo de 6 pessoas por mesa, voltando a proibição de música ao vivo. 

Os templos religiosos permanecem podendo realizar celebrações, com limite máximo de 30% da capacidade.
 

Comentários

  1. Onda vermelha ?está onda vermelha é do.minas consciente? Não confere nem com Leopoldina. Brincadeira

    ResponderExcluir
  2. Onde posso acessar o novo decreto editado ontem?

    ResponderExcluir
  3. O que tem a ver auto escola, barbearia e salão de beleza que atendem poucas pessoas e geralmente, com hora marcada para terem de parar com suas atividades novamente? Sai um governo incompetente e ignorante, e pelo visto, começa outro! Lockdown não funcionou em lugar nenhum. Fato.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases