Rede de farmácias Indiana inaugura filial em Cataguases

Foi inaugurada nesta quarta-feira (3),  na  Rua Tenente Fortunato, 33, no Centro de Cataguases,  a filial da Indiana Drogaria, Perfumaria e Manipulação. A loja possui cerca de 500 metros quadrados, é totalmente climatizada, com estacionamento exclusivo e oferece um mix de produtos variado. Lá o cliente irá encontrar toda a linha de  medicamentos,  cosméticos, perfumaria com perfumes importados, cirúrgicos, suplementos, produtos para pets e até celulares. Em entrevista exclusiva para o Site Mídia Mineira (vídeo abaixo), o diretor Alexandre Mattar expressou sua alegria em trazer uma unidade da Indiana para cidade: "Cataguases é uma cidade onde já vínhamos procurando a oportunidade de abrir uma filial, pela importância da cidade na Zona da Mata. Temos certeza que vamos surpreender e encantar a população de Cataguases ", disse. Sobre a Indiana Há mais de 86 anos no mercado, a rede de Farmácias Indiana é hoje uma das maiores empresas do ramo farmacêutico do país.

Em nota, presidente da Câmara de Cataguases considera injusta e parcial sua condenação


O vereador e atual presidente da Câmara de Cataguases, Ricardo Geraldo Dias, enviou para o Site Mídia Mineira, nota oficial sobre sua recente condenação a 9 anos, 5 meses e 25 dias pelo crime de peculato, conforme noticiado ontem pelo Site Mídia Mineira.

Na nota, o vereador diz que a sentença é injusta e parcial e afirma que irá recorrer para instância superior, onde acredita que a decisão será mais justa. 

Confira abaixo, na íntegra, a nota oficial do vereador que será também inserida na matéria, juntamente com a defesa dos demais.

NOTA OFICIAL

O vereador e atual presidente Ricardo Geraldo Dias, vem pronunciar através de sua assessoria jurídica, acerca do processo ao qual está sendo acusado, e mais 7 parlamentares e ex-parlamentares, de utilizarem verba indenizatória de gabinete autorizada pelas Resoluções 04/2004, 02/2005 e 01/2006, nos anos de 2005 a 2008.
Que tais verbas destinavam a cobrir os gastos com as atividades parlamentares, no sentido de melhoria de exercer atividade de interesse público, fato este confirmado pelas despesas prestadas com combustíveis.
Neste processo foi pleiteado prova pericial para apurar a verdade dos fatos, o qual foi negado pelo Juiz da causa, que irá cominar com o cerceamento do direito de defesa.
De forma inusitada e surpreendente o Juiz declarou inconstitucional as referidas resoluções de ofício nos próprios autos criminal, contrariando o art. 97 da CF, verbis: “Somente pelo voto da maioria absoluta de seus membros ou dos membros do respectivo órgão especial poderão os tribunais declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do Poder Público.”
Entende-se que a sentença é injusta e parcial, sem levar em conta as provas apresentadas, sobretudo, repita-se, ao indeferir a necessária e indispensável prova pericial para apuração da verdade dos fatos.
Ao fim, da sentença cabe recursos as instâncias superiores, o que será interposto em busca de uma decisão justa e imparcial.

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases