AGORA É LEI: Em Cataguases autistas terão direito a Carteira de Identificação para garantia de direitos

Lei do vereador Ricardo Dias foi sancionada pelo prefeito José Henriques no último domingo (9) O prefeito de Cataguases, José Henriques, sancionou a Lei nº 4751/2021, de autoria do vereador Ricardo Dias que Institui e Regulamenta a emissão da Carteira de Identificação da pessoa com Transtorno do Espectro Autista (CIA/TEA) no âmbito do Município de Cataguases. O documento será emitido pelos Centros de Referências de Assistência Social (CRAS), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social e o portador poderá usufruir dos direitos concedidos a pessoa com TEA no Município, como preferência e prioridade total em todos os órgãos, setores e repartições públicas e particulares que possuam filas e ordem de chegada para fins de atendimento, gratuidade em estacionamentos públicos e privados, entre outros. A Lei já está em vigor e os responsáveis devem se dirigir a Secretaria de Desenvolvimento Social, localizada no Centro Administrativo na Rua Gama Cerqueira, 70, na Vila Domingos Lopes ou a um

Mulher é indiciada por falsidade ideológica em Juiz de Fora após se passar por outra no Tinder para testar o marido

A Polícia Civil de Minas Gerais apurou a prática do crime de falsidade ideológica, no município de Juiz de Fora, ocorrido por meio de um aplicativo de relacionamentos. Uma mulher de 33 anos foi indiciada, suspeita de cometer a conduta criminosa. Apurações indicaram que ela teria se passado por outra pessoa, uma mulher de 34 anos, e utilizado fotos da vítima em um perfil falso.

De acordo com informações da Delegada Camila Miller, responsável pela investigação, a 7º Delegacia de Polícia Civil (7ª DPC) iniciou a apuração, após representação da vítima. A mulher procurou a unidade policial em julho, pois teve o conhecimento de que algum usuário estaria se passando por ela, novamente, em um perfil do aplicativo Tinder, causando danos à vítima. Segundo ela, no início do ano, isso também teria ocorrido, mas o perfil chegou a ser excluído, na época, após contato feito junto ao aplicativo. 

Diante de apurações e com auxílio do escritório central do Tinder, localizado em Dallas, nos Estados Unidos, a equipe de policiais civis da 7ª DPC conseguiu identificar a suspeita. Investigações apontaram que a mulher seria conhecida da vítima e teria conseguido as fotos em uma rede social. De acordo com a suspeita, o falso perfil teria sido criado na tentativa de descobrir uma suposta traição por parte do parceiro dela, a fim de verificar se o companheiro se envolveria com outra mulher. 

O inquérito policial já foi enviado à Justiça e a suspeita responderá pelo crime de falsidade ideológica.

Fonte: Polícia Civil de Minas Gerais
 

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases