PCMG prende em flagrante suspeito pela prática dos crimes de tortura e de cárcere privado em Visconde do Rio Branco

Também foi cumprido mandado de prisão em desfavor do investigado, de 29 anos, após apuração de denúncia relacionada à violência doméstica Na quinta-feira (3/12), a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu em flagrante um homem de 29 anos, suspeito de cometer os crimes de tortura e de cárcere privado. A ação ocorreu, após apuração de denúncia relacionada à prática de violência doméstica contra a companheira do investigado. Conforme informações do delegado Aldrey Toledo Ribeiro, no fim de novembro, foi instaurado inquérito policial para apurar os fatos, assim que a PCMG recebeu relatório social do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) com a denúncia, noticiando que a vítima estaria vivendo, há algum tempo, em situação de cárcere privado e de tortura. “O referido documento informava ainda que a mulher seria trazida para a delegacia, no dia 02 de dezembro, quando teria uma consulta com a psiquiatra que estava acompanhando a vítima. No entanto, na data agendada, a vítima não comp

Após fiscalização no Hospital de Cataguases pacientes com Covid-19 terão que ser transferidos para Leopoldina


Todos os pacientes com Covid-19 de Cataguases, deverão ser transferidos para Leopoldina, sejam para enfermaria ou UTI, a partir deste sábado (15). A decisão se deu após uma fiscalização da Gerência Regional de Saúde nesta sexta-feira (14) no hospital.

Conforme o médico Dr. Joseph Freire, presidente da Comissão Extraordinária Covid-19 no Município, explicou para o Site Mídia Mineira, foram constatadas várias irregularidades. As principais seriam: falta de médico plantonista na enfermaria Covid, mesmo com o dinheiro garantido pelo Município para pagamento do médico; falta de médico rotina, para visitar os pacientes e a falta de protocolos clínicos de atendimento médico, para sedação, ventilação, intubação etc.

Na noite desta sexta-feira, uma reunião com o diretor da Gerência Regional de Saúde (GRS) de Leopoldina, Renan Guimarães de Oliveira; com a Secretária Municipal de Saúde, Daniela Rezende Coelho, com o médico Dr. Joseph Freire e com a Diretoria do Hospital de Cataguases definiu as novas regras. Segundo Dr. Joseph Freire, o hospital já havia sido notificado para corrigir as irregularidades, mas nada foi feito.

"O Município quis ajudar, o Município se prontificou em pagar mais R$ 200 mil para cobrir as despesas com médicos, mas deu no que deu ontem, o Hospital sentiu um pouco de ciúmes e acabou brigando comigo e me expulsando do local", disse Dr. Joseph.

Segundo o Provedor do Hospital de Cataguases, José Roberto Furtado, os pacientes que estão em tratamento continuarão no Hospital, mas os novos pacientes que necessitarem de internação serão transferidos para Leopoldina. Conforme ele explicou para o Site Mídia Mineira, as exigências protocolares da Vigilância Sanitária já foram cumpridas, mas o Hospital está com dificuldade para contratar profissional e essa falta motivou a interdição, após denúncia na Secretaria de Estado de Saúde.

Doutor Joseph, no entanto, contestou a informação de que existem dificuldades para contratação de profissional, pelo fato de ter levado o médico até a Santa Casa, na quinta-feira (13), mas segundo ele, o profissional acabou sendo rejeitado pela administração. Ele também contestou a informação do provedor sobre a transferência dos pacientes. Segundo o médico, todos os pacientes que estão internados serão também transferidos para Leopoldina.

No final da noite, nossa reportagem obteve a confirmação de que todos os pacientes, inclusive os que se encontram internados atualmente, estavam sendo transferidos para a Casa de Caridade Leopoldinense, em Leopoldina. Conforme o último boletim da Secretaria de Saúde, estavam internados no Hospital de Cataguases, em ala específica para tratamento da Covid-19, 12 pacientes: 5 na enfermaria (1 suspeito e 4 confirmados, todos de Cataguases) e 7 na UTI (2 suspeitos e 5 confirmados, todos de Cataguases).

*Matéria Atualizada

Comentários

  1. Que absurdo! Onde está o poder público. Nosso prefeito foi gerente Regional de Saúde, e não sabe desses protocolos. Onde está o MP. A cidade realmente está entregue às baratas, justamente no momento em que mais precisamos. #forcacataguases

    ResponderExcluir
  2. Vergonha pro
    Prefeito de cataguases, secretaria de saúde e pro próprio hospital de cataguases q nesta época de pandemia em vez de dar valor o profissional de saúde e pagar um salário digno só almentou o trabalho dos profissionais q estavam sendo sobrecarregados de trabalho alguns tinha q fazer 24 horas de trabalho 😤lamentável

    ResponderExcluir
  3. Frutos do mau uso do dinheiro público há muitos anos. Infelizmente!

    ResponderExcluir
  4. Frutos do mau uso do dinheiro público há muitos anos. Infelizmente!

    ResponderExcluir
  5. Uma vergonha,deveria entrar em parceria com a prefeitura,quem sofre no meio desta confusão são os pacientes,o hospital não tem verbas,precisa de ajuda,porque não aceitar ajuda dá prefeitura,entrar em acordo ? Sentir ciúmes?por uma coisa que ninguém é dono?deveria ter vergonha de não poder administrar o hospital,deixa quem tem capacidade tomar frente,entrar em parceria,pensa nos pacientes,para de ficar disputando uma coisa que é do povo.pensa nisto.

    ResponderExcluir
  6. Mto triste tudo isso ,esse hospital gigante ,mas não tem quem o administre com responsabilidade .

    ResponderExcluir
  7. Minha mãe ficou internada 28 dias nesse hospital os enfermeiros não tinham roupas adequadas pra trabalhar e nem comida ou compravam ou levavam de casa e durante o plantão nem um lanche eles tinham.
    Minha solidariedade com todos os profissionais de saúde do Hospital de Cataguases.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases