AGORA É LEI: Em Cataguases autistas terão direito a Carteira de Identificação para garantia de direitos

Lei do vereador Ricardo Dias foi sancionada pelo prefeito José Henriques no último domingo (9) O prefeito de Cataguases, José Henriques, sancionou a Lei nº 4751/2021, de autoria do vereador Ricardo Dias que Institui e Regulamenta a emissão da Carteira de Identificação da pessoa com Transtorno do Espectro Autista (CIA/TEA) no âmbito do Município de Cataguases. O documento será emitido pelos Centros de Referências de Assistência Social (CRAS), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social e o portador poderá usufruir dos direitos concedidos a pessoa com TEA no Município, como preferência e prioridade total em todos os órgãos, setores e repartições públicas e particulares que possuam filas e ordem de chegada para fins de atendimento, gratuidade em estacionamentos públicos e privados, entre outros. A Lei já está em vigor e os responsáveis devem se dirigir a Secretaria de Desenvolvimento Social, localizada no Centro Administrativo na Rua Gama Cerqueira, 70, na Vila Domingos Lopes ou a um

Começa testes no Brasil com a vacina chinesa contra o coronavírus

Se comprovada a eficácia, a vacina estará disponível para a população no início do ano

Foto: Marco Santos / Agência Pará

20 mil doses da vacina que está sendo desenvolvida pelo laboratório Chines Sinovac chegaram na madrugada dessa segunda-feira a São Paulo.

Nessa terça-feira (21), 890 profissionais de saúde que se inscreveram como voluntários no teste da vacina vão receber a primeira dose do imunizante. Na cidade de São Paulo, o centro de pesquisa responsável por acompanhar esses voluntários é o Hospital das Clínicas. Cada voluntário vai receber duas doses da vacina e vai ter que informar diariamente aos pesquisadores sobre sua situação de saúde.

Além do Hospital das Clínicas, há outros 11 centros do estudo no Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro. Ao todo, 9 mil voluntários vão participar da terceira e última etapa de testes da vacina.

A coordenação geral da pesquisa no Brasil é do Instituto Butantan. Segundo o diretor do Instituto, Dimas Covas, a expectativa é de que até setembro seja possível concluir a primeira etapa da pesquisa, e se comprovada a eficácia, já no começo do ano que vem, será possível ter acesso à vacina.

A notícia chega no mesmo dia em que saíram resultados positivos da segunda fase de testes de outra vacina que está sendo desenvolvida pela universidade britânica de Oxford, que também vai ser testada no Brasil. Os resultados comprovaram a segurança e a capacidade de imunização da vacina britânica. No Brasil, a pesquisa da vacina de Oxford está sendo coordenada pela Fiocruz e pela rede D’or de hospitais privados.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases