Energisa utiliza helicóptero para inspeções na rede elétrica e garante agilidade em 95% dos serviços

Foram investidos R$ 180 mil para inspecionar 580 km de linhas. O compromisso da Energisa é a excelência no fornecimento de energia elétrica, serviço essencial para toda a população. Por isso, a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e modernizando a rede elétrica. Para agilizar as inspeções na rede, a Energisa Minas Gerais conta com equipamentos modernos e um helicóptero para inspeções visuais e termográficas aéreas nas linhas, garantindo maior rapidez. Dentro do planejamento estratégico de investimento na rede, no mês de março, foram inspecionados aproximadamente 580 km de linhas de transmissão, que interligam as subestações da área de concessão da Energisa em Minas Gerais, um investimento de cerca de R$ 180 mil. Utilizando equipamentos de alta tecnologia, com uma câmera das mais avançadas do mercado, acoplada ao helicóptero, é possível identificar, desde o estágio inicial, os locais onde ações corretivas devem ser realizadas de forma programada. A câmera de

Abertas inscrições para o Edital Usina Criativa de Cinema para produção de filmes na Região

Já estão abertas, desde a última sexta-feira (24), as inscrições para o 4° Edital Usina Criativa de Cinema da Agência de Desenvolvimento do Polo Audiovisual da Zona da Mata de Minas Gerais. A iniciativa ė de fomento à produção audiovisual destinada a realizadores residentes na área de abrangência da Energisa, empresa patrocinadora do concurso. 


O Edital irá selecionar 04 projetos de obras audiovisuais de curta-metragem, inéditas e originais, nos gêneros ficção, documentário, animação e experimental, que receberão recursos no valor de R$ 30.000,00 (cada projeto). As obras serão filmadas em cidades da região da Zona da Mata mineira, com equipe técnica e artística local.



Como nos anos anteriores, um quinto filme será selecionado na categoria Realizador-Convidado, com a participação de um profissional de reconhecida experiência no campo audiovisual, que também irá mobilizar uma equipe local em sua produção.


“Nossa proposta é oferecer aos talentos locais uma oportunidade de realizar, quem sabe, um primeiro trabalho autoral, que abra oportunidades junto a mostras e festivais, que favoreça o início de sua profissionalização no setor audiovisual brasileiro. É gratificante olhar para as edições anteriores e ver o caminho percorrido pelos curtas e a trajetória de sucesso de boa parte dessas produções viabilizadas pelo nosso edital regional”, afirma Monica Botelho, Presidente da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho e Assessora de Relações Sociais da ENERGISA. 

Já o documentarista Marcos Pimentel, coordenador do edital e diretor de formação do Polo Audiovisual, destaca os diferenciais do concurso em relação a outros editais no mesmo campo: 

“Além dos recursos financeiros, nosso edital agrega aprendizados e melhorias aos projetos, oferecendo inúmeras consultorias como direção, produção, roteiro, direção de arte, fotografia, som, edição e distribuição. Outra ação especial, o parecer apresentado pela comissão de seleção a cada concorrente, com uma análise sobre seu projeto, é um dos aspectos mais relevantes. Emitido para todas as propostas, inclusive as não selecionadas, esse parecer aponta os aspectos positivos e negativos do projeto. Assim, o concorrente pode reescrever seu projeto e apresentá-lo na edição seguinte, ou em outros editais existentes no país”.

Cesar Piva, diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento do Polo Audiovisual, diz: “Desde 2016 entramos em um ciclo ascendente de produções, onde não só mantemos regularidade como ampliamos o número de filmes e séries produzidas na região. Com o lançamento de mais esta edição do edital regional, garantimos mais uma frente importante de nosso arranjo produtivo e criativo local.”

Para garantir a imparcialidade na indicação dos contemplados, a Comissão de Seleção é composta por profissionais diferentes em cada edição da Chamada Criativa, o que permite um novo olhar em relação às propostas apresentadas. E ainda, esses profissionais são de outras cidades do país, não tendo relação direta com os realizadores da Zona da Mata mineira.

O Edital está disponível no link: USINA CRIATIVA DE CINEMA com todas orientações sobre as condições de participação. As inscrições estão abertas de 24 de maio a 23 de junho. 

A iniciativa integra as ações do 7º Festival Ver e Fazer Filmes, que será realizado em novembro, em Cataguases. Os filmes produzidos serão exibidos em evento especial do festival. As obras concorrerão a prêmios em diversas categorias, pelo júri técnico e júri popular. 

O Projeto FESTIVAL VER E FAZER FILMES – edição USINA CRIATIVA DE CINEMA é uma realização do INSTITUTO CIDADE DE CATAGUASES em parceria com a Agência de Desenvolvimento do Polo Audiovisual da Zona da Mata de Minas gerais, o Instituto Fábrica do Futuro, a Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, o Consórcio Intermunicipal de Cultura e o Sebrae-MG. O patrocínio é da empresa ENERGISA por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Estado de Minas Gerais.

Serviço: 

Edital Usina Criativa de Cinema 2019
Inscrições: de 24 de maio a 23 de junho.
Anúncio dos selecionados: 25 de Julho
Reunião com contemplados e assinatura dos contratos: Julho
Consultorias com especialistas: Julho a Novembro
Produção e finalização dos curtas-metragens: Julho a Novembro
Lançamento dos curtas: Novembro
Mostra Regional: Novembro


Fonte: Assessoria de Comunicação do Polo Audiovisual da Zona da Mata

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases