Energisa utiliza helicóptero para inspeções na rede elétrica e garante agilidade em 95% dos serviços

Foram investidos R$ 180 mil para inspecionar 580 km de linhas. O compromisso da Energisa é a excelência no fornecimento de energia elétrica, serviço essencial para toda a população. Por isso, a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e modernizando a rede elétrica. Para agilizar as inspeções na rede, a Energisa Minas Gerais conta com equipamentos modernos e um helicóptero para inspeções visuais e termográficas aéreas nas linhas, garantindo maior rapidez. Dentro do planejamento estratégico de investimento na rede, no mês de março, foram inspecionados aproximadamente 580 km de linhas de transmissão, que interligam as subestações da área de concessão da Energisa em Minas Gerais, um investimento de cerca de R$ 180 mil. Utilizando equipamentos de alta tecnologia, com uma câmera das mais avançadas do mercado, acoplada ao helicóptero, é possível identificar, desde o estágio inicial, os locais onde ações corretivas devem ser realizadas de forma programada. A câmera de

Mulher é presa em Cataguases por aplicar golpe e furtar cliente de banco

Nesta terça-feira (02), a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu, em Cataguases, uma mulher de 35 anos, por furto qualificado mediante fraude, durante cumprimento de mandado de prisão preventiva. 

A prisão ocorreu em virtude de investigações realizadas pela 27ª Delegacia de Cataguases que apontam que a vítima, um homem de 47 anos, compareceu na agência do Banco Itaú da cidade, fora do horário de expediente, no dia 30 de agosto do ano passado, para retirar o extrato bancário da conta corrente dele e, na ocasião, aproveitando-se da boa-fé e ingenuidade da vítima, bem como o fato do homem ser leigo quanto ao manuseio do caixa eletrônico, a investigada ofereceu ajuda. Ela conseguiu acessar a conta do homem e, sem que ele pudesse perceber, transferiu o valor de R$ 2.500 para a conta do pai dela, falecido há mais de dez anos.  

As investigações comprovaram o emprego da fraude, consistente em oferecer auxílio em operações no caixa eletrônico para distrair a vítima, reduzindo a vigilância sobre seus bens e acessando a sua conta para, logo em seguida, transferir, sem que ela percebesse, a quantia, consumando, assim, a subtração. 


Conforme informações do Delegado Marcelo Manna, a prisão preventiva foi representada visando preservar a ordem pública, tendo em vista a existência de fortes indícios de que a autora pode estar praticando outros furtos similares. “Principalmente porque a ação criminosa foi executada fora do horário do expediente bancário, distante dos olhos de testemunhas e seguranças, o que leva a crer que faz do crime seu meio de vida”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Polícia Civil

Comentários

Postar um comentário

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases