Energisa utiliza helicóptero para inspeções na rede elétrica e garante agilidade em 95% dos serviços

Foram investidos R$ 180 mil para inspecionar 580 km de linhas. O compromisso da Energisa é a excelência no fornecimento de energia elétrica, serviço essencial para toda a população. Por isso, a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e modernizando a rede elétrica. Para agilizar as inspeções na rede, a Energisa Minas Gerais conta com equipamentos modernos e um helicóptero para inspeções visuais e termográficas aéreas nas linhas, garantindo maior rapidez. Dentro do planejamento estratégico de investimento na rede, no mês de março, foram inspecionados aproximadamente 580 km de linhas de transmissão, que interligam as subestações da área de concessão da Energisa em Minas Gerais, um investimento de cerca de R$ 180 mil. Utilizando equipamentos de alta tecnologia, com uma câmera das mais avançadas do mercado, acoplada ao helicóptero, é possível identificar, desde o estágio inicial, os locais onde ações corretivas devem ser realizadas de forma programada. A câmera de

Câmara aprova projetos para garantir direitos das mulheres em Cataguases

A Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Cataguases, desta terça-feira (16), aconteceu excepcionalmente na parte da manhã, devido a procissão da Semana Santa.

Entre os projetos previstos na pauta, foi aprovado por unanimidade o substitutivo ao Projetos de Lei (PL) número 04/2019, do vereador Marcos da Costa Garcia (PSD), que dispõe sobre medidas de prevenção e combate ao assédio sexual de mulheres nos meios de transporte coletivo em Cataguases.

"Não deveria ser um projeto de lei, mas obrigação de cada cidadão. O PL é necessário para garantir às mulheres o direito de ir e vir, direito de todo cidadão, homem ou mulher, mas devido a violência que vivemos em todo o país, pedimos um projeto de Lei para que possa prevalecer a voz da mulher", disse o autor que pediu para que a vereadora Doutora Maria Ângela Girardi, única mulher nesta legislatura, para que assinasse o Projeto em conjunto. A vereadora agradeceu e lembrou o recente caso de importunação sexual ocorrido no Ponto de ônibus da Praça Chácara Dona Catarina, ressaltando a importância para as mulheres de projetos deste tipo.

O projeto prevê diversas ações, como a fixação de adesivos no interior dos veículos de transporte contendo orientações acerca das medidas a serem adotadas pelas vítimas de assédio sexual, a capacitação e treinamentos dos trabalhadores do transporte público coletivo de passageiros, com foco na orientação sobre como agir nos casos de abuso sexual contra as mulheres, a obrigatoriedade de disponibilização de vídeos de câmeras de segurança e canal de comunicação para recebimento de denúncias de abuso sexual nos ônibus.

Na mesma linha de proteção aos direitos das mulheres, os vereadores aprovaram, também por unanimidade, o PL número 11/2019, assinado pela vereadora Doutora Maria Ângela Girardi (PROS), que dispõe sobre a criação da notificação compulsória da violência contra a mulher e da Comissão de Monitoramento de Violência Contra a Mulher.  A autora justificou dizendo que já existe Lei Federal sobre o tema e que o projeto reforça esta Lei, obrigando profissionais da saúde a relatar violência contra a mulher, proporcionando melhor identificação sobre o número de mulheres violentadas no município.

Os dois projetos seguem agora para sanção do prefeito Willian Lobo.

Na manhã também foi aprovada por unanimidade, em primeira votação, a Proposta de Emenda à Lei Orgânica 1/2019 dos vereadores Jorge Roberto Silva Alves (PHS), Doutora Maria Ângela Girardi (PROS), Carlos Alberto Barbosa (PSB), Hercyl Suhurt Salgado (PROS) e Marcos Costa (PSD). Que modifica o Parágrafo Único do Artigo 23 da Lei Orgânica, passando o registro da presença do vereador de livro de presença para ponto biométrico.

Por fim, o Projeto de Resolução número 14/2019, do vereador Hercyl Suhurt Salgado (PROS), que altera o Inciso I do Artigo 336 do Regimento Interno, visando permitir que não apenas vereadores, mas que qualquer cidadão possa realizar denúncias contra o prefeito que possam ser investigadas através de comissões da Câmara, não foi votado porque recebeu o pedido de vistas do vereador Paulo Milani (PT). Este projeto deverá voltar à pauta na sessão do dia 30 de abril.

No grande expediente, o radialista e paciente renal, Marco Antônio Baiano, que pretende se candidatar a presidente da Associação de Pacientes Renais (APRAC), reclamou do atendimento e do presidente daquela Instituição, vereador Rafael Moreira (PRB). O vereador também usou a palavra justificando que a Associação vive de doações e faz o possível para atendimento aos pacientes, inclusive ajudando ao Município no transporte de pacientes para transplante em Belo Horizonte e outras cidades com veículo próprio da entidade. O vereador também se defendeu das acusações do radialista, dizendo que existem sim disponível aparelho para medição de glicose e que a associação já chegou inclusive a pagar táxi para levar pacientes até Belo Horizonte para realização de transplante. "O Sr. Marco Antônio Baiano, como todos nós sabemos é uma pessoa polêmica, aproveitadora, oportunista, influenciador e o mais importante, ele é vitimizado, tudo que acontece ele é vítima", disse o vereador que esclareceu que a APRAC deverá se defender na justiça das acusações do radialista em rede social.

Confira a sessão na íntegra abaixo:

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases