Energisa utiliza helicóptero para inspeções na rede elétrica e garante agilidade em 95% dos serviços

Foram investidos R$ 180 mil para inspecionar 580 km de linhas. O compromisso da Energisa é a excelência no fornecimento de energia elétrica, serviço essencial para toda a população. Por isso, a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e modernizando a rede elétrica. Para agilizar as inspeções na rede, a Energisa Minas Gerais conta com equipamentos modernos e um helicóptero para inspeções visuais e termográficas aéreas nas linhas, garantindo maior rapidez. Dentro do planejamento estratégico de investimento na rede, no mês de março, foram inspecionados aproximadamente 580 km de linhas de transmissão, que interligam as subestações da área de concessão da Energisa em Minas Gerais, um investimento de cerca de R$ 180 mil. Utilizando equipamentos de alta tecnologia, com uma câmera das mais avançadas do mercado, acoplada ao helicóptero, é possível identificar, desde o estágio inicial, os locais onde ações corretivas devem ser realizadas de forma programada. A câmera de

Prefeitura de Cataguases e Polícia Militar desmentem informação de que prefeito teria cortado combustível das viaturas

A Prefeitura de Cataguases emitiu comunicado nesta quinta-feira (14), desmentindo informação que circula nas Redes Sociais de que o prefeito teria cortado a ajuda de combustível que é repassada mensalmente para a Polícia Militar. Conforme o comunicado, mesmo não sendo de responsabilidade do Município, a prefeitura mantém um convênio de cooperação para ajudar a Polícia Militar no valor de R$ 115 mil por ano. No entanto, segundo a prefeitura, a PM já extrapolou esse valor em novembro, totalizando R$ 120 mil que já foram pagos, impossibilitando a destinação de mais recursos em dezembro, explicou.

Nossa reportagem entrou em contato com o Comandante do 1º Pelotão de Cataguases e responsável pela comunicação da 146ª Cia, Tenente Marinato que confirmou a informação sobre o extrapolamento do combustível, mas disse que não haverá problema de abastecimento de viatura para atender a população no mês de dezembro. O comandante explicou que esteve em uma reunião com o prefeito no início da tarde desta sexta-feira para conversar sobre a notícia equivocada que foi divulgada e pedir um aumento da cota do convênio, o que seria mais viável, no entanto, existem outros recursos, como a cota do Estado e se necessário as viaturas poderão abastecer na 4ª Cia PM em Ubá sem maiores problemas, explicou. "A gente vem já há duas semanas negociando esta situação com a equipe que está gerindo a crise. Nós estamos com pouco combustível restante do convênio, mas temos outras fontes de recursos. Se conseguirmos o aumento da cota ficaremos mais tranquilos, mas todas as medidas de economia estão sendo tomadas não apenas na questão do combustível devido a crise que é geral, sem prejuízo para a população", disse.

Confira abaixo o comunicado da Prefeitura de Cataguases na íntegra:
"Circula na internet a falsa informação de que a Prefeitura de Cataguases, com autorização do prefeito Willian, cortou o combustível da Polícia Militar de Minas Gerais. É mentira! A responsabilidade pela polícia militar é do Governo Estadual. Mesmo ciente disso, o poder executivo municipal mantém um convênio de cooperação para ajudar a Polícia Militar, uma vez que o estado, mesmo tendo maior arrecadação, não cumpre com o seu devido papel, que é assegurar ao órgão o mínimo da estrutura necessária para desempenhar suas funções. De acordo com documento anual, assinado pelo prefeito Willian, a Prefeitura de Cataguases arca com despesas que, além de combustível, incluem água, luz, telefone, produtos de higiene, materiais de escritórios e peças e manutenções de veículos. São 115 mil reais que o município destina anualmente para Polícia Militar de Cataguases. Desse valor mais de R$80 mil são destinados para combustível. Porém, até o mês de novembro a Polícia Militar utilizou mais de R$120 mil, excedendo assim o valor anual autorizado pelo convênio antes do ano terminar. Mesmo assim, a Prefeitura arcou com o valor que ultrapassou de gasto no último mês. Porém, devido ao fato da PM ter extrapolado o valor disponibilizado como auxílio para todo o ano ainda em novembro, a Prefeitura de Cataguases não pode assumir os custos excedentes, responsabilidade do Governo de Minas Gerais.  A Prefeitura ressalta que não tem a intenção, nem o poder de limitar os gastos com combustível de um órgão estadual como a Polícia Militar de Minas Gerais, visto que não é a responsável pela gestão dos seus serviços. Ressaltamos a crise financeira que o nosso município está passando por causa da dívida de quase R$20 milhões do estado com nossa cidade, um grande rombo para as contas municipais, que dificultam a prestação dos próprios serviços. Diante desse cenário, fica inviável assumir uma obrigação que é do Governo de Minas Gerais.
Não acredite em fake news! Sempre verifique as informações antes de compartilhar."
Prefeitura de Cataguases


Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases