Proprietário de drogaria é preso em Pádua após vender comprimido abortivo para moradora de Cataguases

Um comerciante de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, foi preso em flagrante, depois de vender, para uma moradora de Cataguases, um medicamento utilizado ilegalmente para a indução do aborto. De acordo com informações, a prisão aconteceu na quinta-feira (21). Policiais Militares do 36º BPM já haviam sido alertados através de denúncia anônima e interceptaram o veículo GM Celta de aplicativo, no bairro Cidade Nova, onde viajava uma mulher, moradora de Cataguases, que levava consigo quatro comprimidos do medicamento abortivo. Ela alegou ter acabado de adquirir em uma drogaria que fica naquele mesmo bairro e que teria pago através de transferência bancária, realizada pelo companheiro, que determinou a interrupção da gestação. O comerciante foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil para as demais providências. Com informações e foto da Folha de Italva  

Câncer de mama é o mais comum entre as mulheres

A doença é a segunda mais frequente no Brasil, representando em torno de 59.700 novos casos por ano


O câncer de mama é o câncer mais comuns entre as mulheres, respondendo por cerca de 59.700 novos casos por ano, de acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), atingindo majoritariamente mulheres entre 40 a 60 anos. Os principais sintomas da doença estão relacionados com alterações na mama, principalmente com o surgimento de nódulos no seio ou na axila, retração na pele, inversão ou saída de algum líquido pelo mamilo ou dor na região mamária.

Para alertar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença, que tem altas chances de cura quando descoberto precocemente, que o mês de outubro é repleto de ações em prol da conscientização sobre o câncer de mama. Se trata da campanha Outubro Rosa.

De acordo com Alexandre Ribas, médico oncologista e coordenador do Instituto de Oncologia do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, quanto mais precoce o câncer de mama for detectado, maiores são as chances de cura. Para isso, é importante que as pacientes façam o controle regular com um médico mastologista para fazer o exame clínico e a mamografia, quando esta for indicada. “Somente assim, a doença poderá ser diagnosticada precocemente, aumentando as chances de cirurgias mais conservadoras”, explica Ribas.

Os principais tipos de tratamentos para o câncer de mama são: cirurgia, quimioterapia, radioterapia e, hormonioterapia. Segundo Alexandre Ribas, é importante que todas as opções de tratamento sejam discutidas com o médico assistente. “O ideal é que o tratamento seja discutido e realizado por uma equipe multidisciplinar composta pelo oncologista, mastologista e radioterapeuta”, ressalta.

Em casos com forte histórico familiar de cânceres, pode ser necessária a realização de exames genéticos que avaliam a presença de um possível componente hereditário no câncer de mama. Um exemplo são as mutações do GENE BRCA 1 e 2 que, quando presentes, podem mudar o tratamento da paciente e até o seguimento de familiares que possuem tal mutação.

Outubro Rosa

O movimento teve início na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, em 1990, quando a Fundação Susan G. Komem for the cure promoveu uma corrida para arrecadar fundos para a pesquisa e informar sobre o câncer de mama. Na ocasião, todas as pessoas que participaram usaram um laço rosa na altura do peito. Hoje, ele se tornou o símbolo mundial da campanha.


Desde então, durante o mês de outubro, diversas instituições promovem ações a favor da luta contra o câncer de mama. No Brasil, a primeira intervenção do Outubro Rosa aconteceu em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado de rosa por um grupo de mulheres apoiadoras da causa.

Como nos anos anteriores, o Site Mídia Mineira adere a campanha e durante todo o mês de outubro estaremos publicando matérias sobre o assunto.

Fonte: Larissa Bitencourt / Naves Coelho
Assessoria e Marketing

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases