Proprietário de drogaria é preso em Pádua após vender comprimido abortivo para moradora de Cataguases

Um comerciante de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, foi preso em flagrante, depois de vender, para uma moradora de Cataguases, um medicamento utilizado ilegalmente para a indução do aborto. De acordo com informações, a prisão aconteceu na quinta-feira (21). Policiais Militares do 36º BPM já haviam sido alertados através de denúncia anônima e interceptaram o veículo GM Celta de aplicativo, no bairro Cidade Nova, onde viajava uma mulher, moradora de Cataguases, que levava consigo quatro comprimidos do medicamento abortivo. Ela alegou ter acabado de adquirir em uma drogaria que fica naquele mesmo bairro e que teria pago através de transferência bancária, realizada pelo companheiro, que determinou a interrupção da gestação. O comerciante foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil para as demais providências. Com informações e foto da Folha de Italva  

Corpo de militar de Ubá é encontrado em sótão de hospital em BH

O sargento estava desaparecido desde o dia 9 de agosto após ser internado no HPM de Belo Horizonte. 
Foto: Reprodução Google Maps.
Foi encontrado na noite desta segunda-feira (20), na laje de um sótão da unidade de saúde do Hospital da Polícia Militar, no bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte, o corpo do 2º Sargento da Reserva Juvenal dos Santos, de 54 anos, morador de Ubá, na Zona da Mata, que estava desaparecido desde o dia 9 de agosto.

Segundo informações, funcionários de uma empresa de manutenção terceirizada, encontraram um corpo em cima da laje do sótão do 2º andar, do prédio da antiga Pediatria do HPM. O corpo encontrado, era do sexo masculino, estava com vestes usadas no hospital e ao lado foi localizado um aparelho celular. Após diligências constatou-se que o corpo seria do sargento desaparecido. A Perícia não encontrou lesões que pudessem determinar a causa da morte.

Conforme nota da PM, Juvenal dos Santos (foto ao lado) deu entrada no Pronto Atendimento do Hospital da Polícia Militar acompanhado de um parente. Foi indicada a internação, sendo admitido no dia 06 de agosto de 2018, por volta das 14h. Conforme protocolos internos, não atendia aos critérios de previsão de acompanhante (menores, idosos, ou indicação clínica), sendo colhido pelo setor telefone de contato com familiares. Ainda conforme a nota, na noite do dia 07, foi necessária, diante da propedêutica, a contenção física e química do paciente e, nos dias 8 e 9, teriam sido feito tentativas de contato com a família, porém sem êxito. Por volta das 19h do dia 9, constatou-se que o paciente havia evadido do HPM sem autorização médica. Após a evasão, percebeu-se que a roupa cedida ao paciente internado ficou no quarto e os pertences e roupas pessoais não se encontravam. A equipe de serviço então, registrou um Boletim de Ocorrência. 

O sargento era morador de Ubá e serviu no Batalhão da PM na cidade por 30 anos. Ele havia passado para a reserva há três anos.

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases