Pular para o conteúdo principal
Unipac
Web Certificados
Drogaria Santa Rita DecolaNet RÁDIO BRILHO CATAGUASES - MG

Mulher é resgatada de açude em Muriaé após veículo ser carbonizado

Os policiais civis foram informados sobre a existência de um veículo carbonizado no local e, após levantamentos, conseguiram encontrar a vítima com queimaduras, dentro de um açude, no interior de uma mata. A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) resgatou, nesta quinta-feira (25/11), uma mulher que estava com queimaduras, dentro de um açude, no interior de uma mata, no município de Muriaé, na Zona da Mata mineira.  De acordo com o delegado Glaydson de Souza Ferreira, policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) obtiveram informações de que havia um veículo carbonizado no distrito industrial. Ao se deslocarem até o local e realizarem levantamentos, foi possível identificar o carro. “Após horas de buscas, encontramos a vítima com queimaduras dentro de um açude, no meio da mata. Em conversa com a vítima, ela informou que se encontrava em um quadro depressivo”, informa, explicando que ela relatou que teria comprado galões de gasolina para atear fogo no próprio veícul

Instituto Ricardo Dias pretende comprar quantidade de vacinas suficiente para imunizar a população de Cataguases

Entidade entrou com pedido de liminar em Brasília para que doses doadas sejam destinadas para o Município


O vereador de Cataguases, Ricardo Geraldo Dias, anunciou na tarde desta quinta-feira (17), que o Instituto que leva o seu nome, pretende comprar até 80 mil doses de vacinas para ser aplicadas na população de Cataguases, com o objetivo de imunizar toda a população permitida pela Anvisa.

"Imunizando as pessoas nós viveremos melhor, Cataguases começará a andar, o comércio poderá abrir as portas, gerar mais empregos e renda. Nós estamos aqui para ajudar o Poder Executivo e a população. Tenho certeza que o Executivo irá abraçar essa causa junto com a gente", externou o vereador.

De acordo com a advogada Muriel Gouvêa, representante do Instituto Ricardo Dias, a proposta se baseia em dois pilares: O primeiro, a Lei 14.125, aprovada pelo Congresso Nacional em 10 de março de 2021, que em seu Artigo 2º, determina que pessoas jurídicas de direito privado poderão adquirir diretamente vacinas contra a Covid-19, autorizadas pela Anvisa, desde que sejam integralmente doadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), a fim de serem utilizadas no âmbito do Programa Nacional de Imunizações (PNI). O segundo, uma ação com pedido de tutela antecipada protocolada na Justiça Federal, em Brasília, no dia 11 de junho deste ano, solicitando que as doses compradas pelo instituto e doadas para o Sistema Único de Saúde (SUS), sejam revertidas para a Secretaria Municipal de Saúde de Cataguases. 

Muriel Gouvêa ressaltou que a intenção não é furar a fila de vacinação, mas seguir o Plano Nacional de Vacinação, como prevê a legislação, porém de uma forma mais acelerada. Ela também deixou claro que a ação não será para imunizar apenas os associados daquela entidade, mas toda a população de Cataguases.

"Nós pedimos uma autorização judicial, para que essa doação de vacinas seja destinada ao Município de Cataguases, baseado em vários preceitos constitucionais e decisões liminares anteriores, que autorizaram vários sindicatos a comprar vacinas, inclusive liminares que permitiram a compra de vacinas ainda não autorizadas pela Anvisa. [...] Diante do agravamento da Situação na cidade, o Instituto resolveu entrar com a ação para ajudar o Município", esclareceu a advogada. 

Além de melhorar a proteção contra o novo coronavírus, caso a Justiça Federal conceda a liminar, a compra de vacinas para finalizar o processo de imunização trará diversos benefícios para Cataguases, como retomada da economia municipal e diminuição drástica dos casos.

A advogada também esclareceu que o pedido do instituto foi diferente dos pedidos das outras entidades e organizações, porque a maioria das empresas fizeram o pedindo de liminar para a compra de vacinas que ainda não estão autorizadas pela Anvisa ou para utilização fora no PNI. A peça protocolada pelo instituto não modifica os parâmetros da Lei, pois segue o PNI e prevê a doação de 100% das doses, apenas com a diferença de direcionar para o Município de Cataguases. A responsabilidade da aplicação continuará com a Secretaria Municipal de Saúde.

Ricardo Dias disse que pretende conversar com o secretário municipal de Saúde, Ricardo Mattos, para saber a quantidade de doses necessárias para atender o maior número possível da população e espera que se der tudo certo, o Município trabalhe sete dias por semana para terminar o processo de imunizar a população o mais rápido possível.


 

Comentários

Anuncie Aqui Anuncie Aqui