Energisa utiliza helicóptero para inspeções na rede elétrica e garante agilidade em 95% dos serviços

Foram investidos R$ 180 mil para inspecionar 580 km de linhas. O compromisso da Energisa é a excelência no fornecimento de energia elétrica, serviço essencial para toda a população. Por isso, a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e modernizando a rede elétrica. Para agilizar as inspeções na rede, a Energisa Minas Gerais conta com equipamentos modernos e um helicóptero para inspeções visuais e termográficas aéreas nas linhas, garantindo maior rapidez. Dentro do planejamento estratégico de investimento na rede, no mês de março, foram inspecionados aproximadamente 580 km de linhas de transmissão, que interligam as subestações da área de concessão da Energisa em Minas Gerais, um investimento de cerca de R$ 180 mil. Utilizando equipamentos de alta tecnologia, com uma câmera das mais avançadas do mercado, acoplada ao helicóptero, é possível identificar, desde o estágio inicial, os locais onde ações corretivas devem ser realizadas de forma programada. A câmera de

PRF resgata papagaios, jabutis e cágados do tráfico de animais em Muriaé

Condutor já foi detido pela PRF pelo mesmo crime em julho deste ano. Os animais renderiam mais de R$ 340 mil para os autores


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) resgatou 76 filhotes de papagaios e 119 filhotes de jabutis e dois cágados que estavam sendo traficados na tarde de ontem (07/10) em Muriaé (MG). Os animais foram encontrados em fiscalização a um Corsa no km 707 da BR 116.

Durante fiscalização, as aves foram encontradas sendo transportadas em caixas dentro do porta-malas do veículo, sem ventilação adequada. Os papagaios são da espécie Amazona aestiva, conhecida como papagaio-verdadeiro. Os jabutis, que são da espécie jabuti-piranga e os cágados da espécie cágado-tigre, estavam em sacos de farelos fechados, também sem ventilação dentro do automóvel.

Os autores informaram que adquiriram os animais na cidade de Feira de Santana (BA) e que os revenderiam em Resende (RJ). Relataram que compraram cada papagaio por R$ 15,00 e cada jabuti e cágado por R$ 50,00. Entretanto, cada papagaio chega a ser vendido por R$ 3.550,00. Já os jabutis e cágados são comercializados por R$600 por filhote. Com isso, a apreensão da PRF causou um prejuízo de aproximadamente R$ 342.400,00 aos traficantes.

O homem que dirigia o veículo já foi detido pela PRF pelo mesmo crime em julho deste ano, quando traficava 1.459 jabutis, nove calopsitas e oito pássaros da espécie cardeal em Leopoldina. Desta vez, ele e o passageiro foram detidos pelo crime de praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais, além de receptação.

Em consulta aos sistemas foi confirmado que o veículo possui queixa de furto/roubo registrado em fevereiro deste ano e ostentava placas clonadas.

Os autores foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Muriaé. Os animais foram recolhidos pelo IBAMA de Juiz de Fora/MG. O veículo foi recolhido ao pátio credenciado.


Fonte: Agência PRF

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases