Notícia

Após fuga e perseguição, PRF recupera, em Leopoldina, veículo roubado há 4 meses em Contagem

No início da madrugada desta quarta-feira (23), agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) faziam fiscalização de rotina no km 768 da BR-116, em frente à Unidade Operacional da PRF, no município de Leopoldina (MG), quando deram ordem de parada ao veículo Fiat/Uno Sporting 1.4 de cor prata. Ao perceber a intenção da abordagem policial, o condutor acelerou o veículo em fuga e, prontamente, foi iniciado o acompanhamento tático com a viatura PRF.
Após realizar diversas manobras perigosas, colocando a vida de usuários em risco, o condutor bateu o veículo em um canteiro existente no trevo de acesso ao bairro das Palmeiras, no km 755 da BR-116.
Dessa forma, os policiais conseguiram conter o autor e conforme consulta nos sistemas disponíveis foi verificado que o veículo portava placas “dublês”, uma vez que a original possuía ocorrência de furto datada em 07/05/2020 no município de Contagem (MG). Perante o exposto, a PRF conduziu o preso para a delegacia da Polícia Civil de Leopoldina. O automóv…
Drogaria Santa Rita
Banner cadastramento cartão SUS
   

Pacientes com Covid-19 transferidos do Hospital de Cataguases querem permanecer em Leopoldina

(Foto: CCL / Divulgação)

Matéria publicada no Jornal O Vigilante Online, desta quinta-feira (20), afirma que pacientes que foram transferidos do Hospital de Cataguases para a Casa de Caridade Leopoldinense (CCL), por conta da interdição dos leitos Covid-19 pela Vigilância Sanitária Estadual, na sexta-feira (14), não querem retornar para Cataguases e preferem terminar o tratamento em Leopoldina.

Segundo a matéria, dois familiares de pacientes de Cataguases transferidos para a Casa de Caridade Leopoldinense, entraram em contato com o jornal para manifestar a satisfação com o atendimento naquela cidade e manifestar preocupação com os riscos de nova transferência. 

A Casa de Caridade confirmou a informação de que os pacientes desejam permanecer na instituição até o fim do tratamento: "Em meio a todo esse transtorno causado pela necessidade de se transferir pacientes através de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), familiares e pacientes externaram sua vontade em continuar o tratamento na Casa de Caridade Leopoldinense, além de agradecer e ressaltar o bom atendimento e atenção prestada pelos profissionais da instituição", diz a matéria. 

O filho de uma paciente de 76 anos, que teve seu nome preservado pelo jornal, relembrou a apreensão vivida por seus familiares quando receberam uma ligação de sua mãe, que estava em tratamento da Covid-19 em Cataguases, informando que precisaria ser transferida. "Recebemos a ligação da minha mãe por volta das 22 horas da sexta. Ela nos relatou que estavam arrumando os pacientes para serem transferidos. Ela seguiu para a Casa de Caridade Leopoldinense, onde chegamos no começo da madrugada. Logo no início, quando minha mãe recebeu os primeiros atendimentos percebi um carinho muito grande dos profissionais da Casa de Caridade. Com a necessidade da viagem para Leopoldina minha mãe teve uma piora, mas nesta quarta-feira foi registrada uma melhora", disse o jovem que ressaltou ainda que pode constatar a organização e preparo da CCL para receber os enfermos do novo coronavírus: "Liguei para meus irmãos e os tranquilizei. Depois de todo esse transtorno, decidimos que ela não deve ser mais transferida, para evitar qualquer regressão em seu estado de saúde", concluiu.

Outra paciente de 45 anos, que também não teve seu nome revelado, relatou que deu entrada no HC com suspeita de dengue e logo depois foi diagnosticada com a Covid-19. No meio do seu tratamento, na sexta à noite, a paciente precisou ser transferida para Leopoldina. Ela ressaltou que está sendo muito bem atendida. "Os médicos controlam toda a situação e não penso em retornar pois agora estou quase curada. Em momento nenhum fui forçada a voltar para Cataguases, mas neste momento em que me encontro, no meio do tratamento, não gostaria de passar por uma nova transferência", destacou a mulher, elogiando também todo o apoio psicológico que tem recebido da Assistência Social do Hospital de Cataguases.

Um outro familiar de uma paciente transferida para Leopoldina demonstrou sua preocupação quanto a uma nova transferência pelo fato de sua mãe, já idosa, se encontrar com as plaquetas muito baixas. "Os médicos e profissionais da CCL estão cuidando muito bem da minha mãe", disse.

A Casa de Caridade Leopoldinense se pronunciou à respeito dos pacientes e familiares que se sentiram bem atendidos e desejam permanecer o tratamento da Covid-19 na instituição:

"Para nós a manifestação dos familiares dos pacientes de Cataguases que querem permanecer recebendo tratamento em nossa instituição, demonstra que estamos no caminho certo e nos tornando um hospital de referência regional.

Estamos felizes em poder atender nossos irmãos de Cataguases com carinho, atenção e eficiência demonstrando que o árduo trabalho da criação do setor Covid foi bem feito e seguindo os melhores protocolos. Temos que agradecer a nossa equipe médica, de enfermagem, de nutrição, de manutenção, de limpeza e todos os demais funcionários que constroem essa história de êxito diante de um momento delicado para toda a humanidade.

Somos uma instituição centenária e sentimos que nesse momento vamos cumprindo nossa missão de zelar pela saúde e a vida das pessoas.

Recentemente tomamos conhecimento de indelicados comentários sobre nossa instituição numa reunião do Corpo Clínico do Hospital de Cataguases. Lamentamos as declarações infelizes e acreditamos não ser uma opinião institucional daquele respeitável hospital, contudo o desejo dos pacientes que de lá vieram de aqui permanecer, sem dúvida, demonstra que nosso trabalho e nosso hospital é motivo de orgulho para os leopoldinenses e para toda região. Nossa "Casa Velha" continua de portas abertas ao povo de Leopoldina, de Cataguases e de toda região sempre que for necessário para cumprir nossa missão de curar, e quando curar não for possível, de aliviar e confortar a todas e todos que de nós necessitarem.”

O Site Mídia Mineira entrou em contato com o advogado Eliermes Teixeira, que faz parte da Mesa Diretora do Hospital de Cataguases, o qual nos informou que toda a situação em relação aos leitos de Covid-19 já está normalizada, que até o momento não houve nenhum comunicado a respeito do fato e que como os pacientes citados são de enfermaria, fica facultado a eles a decisão.

Com informações do Jornal O Vigilante Online.

Comentários

  1. Senti emoção nesta reportagem! Se as coisas citadas são verdadeiras, sinto orgulho desta Santa Casa de Leopoldina e toda equipe! Deus os abençoem!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases