Energisa utiliza helicóptero para inspeções na rede elétrica e garante agilidade em 95% dos serviços

Foram investidos R$ 180 mil para inspecionar 580 km de linhas. O compromisso da Energisa é a excelência no fornecimento de energia elétrica, serviço essencial para toda a população. Por isso, a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e modernizando a rede elétrica. Para agilizar as inspeções na rede, a Energisa Minas Gerais conta com equipamentos modernos e um helicóptero para inspeções visuais e termográficas aéreas nas linhas, garantindo maior rapidez. Dentro do planejamento estratégico de investimento na rede, no mês de março, foram inspecionados aproximadamente 580 km de linhas de transmissão, que interligam as subestações da área de concessão da Energisa em Minas Gerais, um investimento de cerca de R$ 180 mil. Utilizando equipamentos de alta tecnologia, com uma câmera das mais avançadas do mercado, acoplada ao helicóptero, é possível identificar, desde o estágio inicial, os locais onde ações corretivas devem ser realizadas de forma programada. A câmera de

Decisão da 2ª instância assegura plano Estadual e proíbe empresa de funcionar em Cataguases

O desembargador JD. José Eustáquio Lucas Pereira, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em Belo Horizonte, negou o pedido de agravo de instrumento interposto pela empresa Universo da Moda, para poder continuar abrindo para receber dos clientes. O pedido de liminar também foi negado em primeira instância. 

Conforme a decisão, que o Site Mídia Mineira teve acesso, entre os pontos principais, a empresa alegou que efetua vendas por crediário próprio, através de Notas Promissórias, sendo que qualquer outro meio de recebimento é exceção; que o índice de inadimplência aumentou, pois os clientes estão impossibilitado de efetuar o pagamento dos carnês na própria loja e que o novo decreto, em contrário sensu, permitiu a flexibilização da quarentena, mas estabeleceu a proibição do recebimento presencial de crediários. 

O Município salientou que segue as medidas de isolamento social determinadas pelo Programa Minas Consciente do Governo Estadual e do Comitê Estadual Extraordinário da COVID-19. De acordo com o Plano Minas Consciente, cada empresa foi incluída em uma das quatro “ondas”: verde para serviços essenciais; branca para baixo risco; amarela para médio risco e vermelha para alto risco. A liberação de cada estabelecimento, depende do CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) principal de cada um. No caso da empresa Universo da Moda, o CNAE principal é 47.55-5-03 - Comercio varejista de artigos de cama, mesa e banho, previsto para ser liberado na “Onda Branca” segunda etapa do Minas Consciente. 

Com base na Deliberação 17/2020 do Comitê Extraordinário estadual, súmulas do STF, no Decreto Municipal 5.202G/2020 e outras Leis e normas, após análise, o desembargador não encontrou conflito entre a determinação municipal e o Plano Minas Consciente, pois o referido comércio não foi considerado como atividade essencial e considerou que o deferimento da liminar pretendida se constituiria um precedente temerário. 

“Não há, ademais, qualquer garantia de que a abertura da loja só para o recebimento de crediários não geraria aglomerações. De certo, muitas pessoas se sentiriam motivadas a ir até o comércio mantido pela empresa agravante não só para pagar algum carnê em atraso, mas, também para, valendo-se do notório “jeitinho brasileiro”, tentar comprar uma pecinha aqui, outra acolá, gerando o tão indesejado agrupamento de pessoas”, escreveu o desembargador. 

Por fim, o desembargador considerou que o Município de Cataguases “está adotando as medidas que julga cabíveis e necessárias à prevenção e à contenção da pandemia em seu território. E não cabe ao Poder Judiciário substituir o juízo discricionário do Executivo em relação à tomada de medidas administrativas relacionadas à Covid-19". 

Programa Minas Consciente 

Idealizado pelo Governo de Minas, o plano tem o objetivo de retomada gradual e responsável da economia de acordo com critérios que preservam a vida da população. O programa aborda uma ótica de retomada gradual, progressiva e regionalizada, embasada em critérios e dados epidemiológicos, a partir de um monitoramento constante da situação pandêmica e da capacidade assistencial.  

Ao aderir o Programa Minas Consciente, Cataguases entrou na onda verde que permite o funcionamento dos serviços considerados essenciais pelo Estado. A análise para avançar ou retroagir na liberação do comércio será realizada a cada 21 dias pelo Comitê Gestor Municipal da Covid-19, juntamente com a Macrorregião Sanitária Sudeste. 

Comentários

  1. Como diz Boris Casoi.
    "Isso é uma vergonha"
    Vcs não pensam nas famílias que dependem dessa loja pra viver? Muito confortável ter s boa casa, comida e um salário garantido pelo resto da vida.
    Só Deus pra nós socorrer nessa HR.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases