Polícia Civil prende em Ubá suspeito de roubo a joalheria em Rio Pomba

Durante a ação, também foram apreendidos objetos que teriam sido utilizados na prática do crime, um simulacro de arma de fogo, entre outros materiais. As investigações prosseguem Na quinta-feira (4/3), a Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu, no município de Ubá, na Zona da Mata mineira, mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 32 anos, suspeito de ter praticado um roubo, crime ocorrido em uma joalheria, na cidade Rio Pomba, no final de fevereiro.  Após apurações, também foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência do investigado, onde foram localizados diversos objetos que teriam sido utilizados na prática delitiva, entre eles, roupas e mochila, assim como um simulacro de arma de fogo e joias.  Após apurações que resultaram na identificação do homem, foi possível desmantelar parte de uma quadrilha suspeita de praticar roubos à mão armada na região. As investigações continuam em andamento com o intuito de localizar e de prender outros investigados

Romeu Zema decreta calamidade pública, estadualiza medidas e fecha divisas

Determinação dá poderes ao governador de agir sobre jurisdição municipal

(Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG)
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, decretou, nesta sexta-feira (20/3), calamidade pública no Estado em função do coronavírus. A determinação só foi viabilizada após confirmação do decreto de calamidade federal pelo Senado. 

Com a medida, o governador possui prerrogativa para atuar junto aos municípios. Romeu Zema estadualizou as ações do governo que valiam em caráter recomendatório e apenas para a Região Central, onde foi constatado caso de contágio comunitário - em que o paciente não sabe de quem contraiu o vírus.

A estadualização obriga os municípios a seguirem as regras do Governo do Estado. Fica assim proibido o funcionamento do comércio em todas as cidades mineiras. A exceção são os estabelecimentos que vendem produtos ou prestam serviços essenciais, como padarias, supermercados e farmácias.  

As escolas também permanecem fechadas, sem aulas. O decreto determina a extensão da medida não apenas para as estaduais, mas as municipais e da rede privada. Equipamentos culturais e eventos oficiais também foram suspensos. 

Quanto ao transporte, os ônibus intermunicipais só poderão rodar com metade da capacidade. Aqueles que trafegam dentro das cidades e os rurais, terão que respeitar a capacidade de lotação de passageiros sentados. 

O decreto ainda versa sobre o fechamento das divisas para o transporte coletivo terrestre. Ou seja, os ônibus e vans de passageiros não poderão entrar e sair do estado. O transporte individual ainda não foi restrito. O transporte de cargas nunca será restringido, de forma a garantir o abastecimento. Já o transporte aéreo é de competência do governo federal. 

O decreto será encaminhado para a Assembleia Legislativa para confirmação. Porém, já passa a valer a partir da primeira hora da próxima segunda-feira (23/3). “Com essas medidas espero minimizar o avanço da doença em Minas Gerais. Mineiros e mineiras, evitem transitar nas ruas. Fiquem em casa. Não permitam que o coronavírus se alastre. Vamos passar por dias difíceis. Mas conseguiremos nos reerguer. Hoje, minha prioridade são as vidas. Vamos preservá-las!”, afirmou o governador Romeu Zema.

Fonte: Agência Minas

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases