Mulher fica soterrada em Cataguases, mas é resgatada com vida pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros

Uma mulher de 58 anos ficou soterrada após um barranco cair sobre parte de sua residência na Colônia Major Vieira, em Cataguases. A Defesa Civil de Cataguases e o Corpo de Bombeiros Militar de Leopoldina compareceram ao local e conseguiram resgatar a vítima com vida. Conforme informou a Defesa Civil, ela foi socorrida por uma unidade do SAMU e levada para o Hospital de Cataguases, apresentando fratura na região pélvica, fratura em membro inferior esquerdo e laceração da orelha esquerda. Fotos: Defesa Civil de Cataguases / Divulgação

Projeto social leva Ballet às crianças em Cataguases




Realizar sonhos através da dança e introduzir crianças em um primeiro contato com a arte. Assim nasceu em Cataguases o projeto "Sonhos em Movimento".

Idealizado pela professora e bailarina Joiciana Pereira Soares, que já trabalha com dança há 10 anos na cidade, o projeto iniciou em 7 de julho de 2019 para alunas da Escola Municipal Flávia Dutra no Centro e posteriormente na Escola Municipal José Gonçalves Soares no bairro Ibraim onde já conta com cerca de 60 alunas nas duas escolas.

Conforme contou, o projeto nasceu depois que crianças abordaram sua filha no ônibus, que estava indo para aula de ballet e disseram que também tinham o sonho de dançar mas que não tinham condições, daí veio a ideia de levar a dança para escolas municipais, com um valor simbólico de R$ 15 por mês apenas para custear despesas de deslocamento, entre outras. O projeto vem recebendo apoio de diversas pessoas e empresas, seja para custear uniformes, ou para criação do logotipo, desenvolvido por Aline Ferreira. "Um pai de uma aluna confeccionou os uniformes com o tecido doado por empresas para o desfile de 7 de setembro" contou. Depois disso já aconteceram várias apresentações em outras escolas que pretendem também receber o projeto em 2020, culminando com uma belíssima apresentação no último dia 22 de dezembro no Centro Cultural Humberto Mauro.

"O objetivo é levar meninas carentes a arte da dança. Muitas sempre tiveram sonhos, mas não tiveram condições. Em minha época existia o Centro de Tradições Mineiras, mas hoje parece que acabou. Tentar realizar esses sonhos é o que me motiva cada vez mais! Aproveito para agradecer às mamães e diretoras das Escolas Flávia Dutra e José Gonçalves, aos meus avós: Moacir Luiz e Maria do Carmo, a minha mãe Lúcia Helena e minhas filhas Júlia e Melissa, pelo apoio, ideia e incentivo neste projeto maravilhoso! Ao Maycon Carvalho pela oportunidade que as meninas tiveram em poder participar do espetáculo no Centro Cultural Humberto Mauro.", disse Joiciana.

Joiciana iniciou na dança solta e folclórica há 10 anos, no Projeto Catatau, no bairro São Vicente e de lá pra cá, continua estudando. Para se aperfeiçoar, ela conta que tem participado de Workshops em Manhuaçu, Ouro Branco e Congonhas. 

Hoje o projeto funciona às terças e quintas das 16:30 às 18:30 na E.M. Flávia Dutra e às quartas e sextas, das 17:30 às 18:30 na E.M. José Gonçalves Soares, no bairro Ibraim. Para se inscreverem os interessados devem ir com os pais ou responsável até uma das escolas onde o projeto funciona.


Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases