Proprietário de drogaria é preso em Pádua após vender comprimido abortivo para moradora de Cataguases

Um comerciante de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, foi preso em flagrante, depois de vender, para uma moradora de Cataguases, um medicamento utilizado ilegalmente para a indução do aborto. De acordo com informações, a prisão aconteceu na quinta-feira (21). Policiais Militares do 36º BPM já haviam sido alertados através de denúncia anônima e interceptaram o veículo GM Celta de aplicativo, no bairro Cidade Nova, onde viajava uma mulher, moradora de Cataguases, que levava consigo quatro comprimidos do medicamento abortivo. Ela alegou ter acabado de adquirir em uma drogaria que fica naquele mesmo bairro e que teria pago através de transferência bancária, realizada pelo companheiro, que determinou a interrupção da gestação. O comerciante foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil para as demais providências. Com informações e foto da Folha de Italva  

Operação da PM em Cataguases apreende 23 celulares, animais silvestres e diversos outros materiais relacionados ao tráfico de drogas

A Polícia Militar realizou operação e cumpriu mandado de busca e apreensão na tarde desta terça-feira (23), na Rua Capitão Marcos na Vila Minalda que culminou com a apreensão de 23 celulares, tubos para embalar cocaína (eppendorfs), documentos e animais da fauna silvestre, além da prisão de duas pessoas por suspeita de tráfico de entorpecentes e receptação e a condução de uma terceira por crime ambiental.

Conforme informou a PM, a operação faz parte das estratégias adotadas para coibir furtos e roubos em Cataguases e aconteceu sob o comando do Tenente Marinato, comandante do 1° Pelotão da 146° Cia, sendo cumprido mandado de busca e apreensão em imóvel contra moradores da residência, suspeitos de estarem envolvidos em crimes de furto, roubo, tráfico de entorpecentes e contra o patrimônio.

Durante as buscas foram apreendidos 23 telefones celulares, sendo um comprovadamente furtado, vários pinos plásticos com resquícios de cocaína, diversos documentos e um cartão de recebimento de benefício do INSS, comumente deixado por usuários como garantia de pagamento de drogas, além de cinco animais da fauna silvestre.

Um casal recebeu voz de prisão pelo crime de receptação de produto furtado e uma pessoa, proprietária das aves, foi conduzida ao 4° Pelotão da Polícia Militar do Meio Ambiente, onde foi lavrado o Termo Circunstanciado de Ocorrência, bem como as multas relativas ao crime e infrações ambientais. O casal foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil em Leopoldina.

Participaram da ação policial os sargentos Andrade, Silas, Vilela, cabos: Jean Pierre e Gregório, além dos sargentos Olair e Albuini do 4° Pelotão PM Meio Ambiente.

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases