Após denúncia MP irá apurar descumprimento de protocolo na vacinação contra a Covid-19 em Cataguases

Vereador Rafael Moreira solicitou nome das pessoas que foram vacinadas, mas não foi atendido A 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Cataguases, por meio da Promotora de Justiça Amanda Merlini Dutra Osipe, instaurou procedimento para apurar eventual descumprimento dos Planos Nacional e Estadual de Vacinação contra a Covid-19, pelo Município de Cataguases nesta sexta-feira (22). Conforme Nota Pública daquela procuradoria, enviada para a redação do Site Mídia Mineira, o objetivo de tal procedimento será apurar se pessoas que não se enquadram no grupo prioritário eleito pelas autoridades  sanitárias foram beneficiadas com a imunização. Confira a nota na íntegra no final da matéria. A administração terá 24 horas para enviar os seguintes documentos: Encaminhar a relação de pessoas que já foram ou serão imunizadas, indicando o nome completo e qual o grupo prioritário pertence; Informar quantas doses foram destinadas a cada grupo prioritário; Explicar se foi possível vacinar todos os idosos

Reunião discute Turismo e Economia Criativa em Cataguases



A Câmara Técnica de Esporte e Turismo do Conselho de Desenvolvimento de Cataguases (CODEC), realizou na tarde de sexta-feira (26), no Centro Cultural Sicoob Coopemata, a primeira de uma série de 3 reuniões para fomento do turismo e economia criativa no município. Ao todo, 41 pessoas ligadas à área compareceram para ouvir as palestras de Regina Faria, Diretora de Economia Criativa da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo e Cultura e César Piva, Presidente da Agência de Desenvolvimento do Polo Audiovisual da Zona da Mata. O encontro contou também com o apoio da CDL Cataguases, SEBRAE e da Prefeitura de Cataguases através da secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

O empresário Camilo Cristóvão Vicente, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cataguases - CDL e vice-presidente do Conselho Administrativo do Sicoob Coopemata, se mostrou muito satisfeito com o evento e com o andamento do Conselho: "Cataguases precisa disso, precisa movimentar, precisa de fomento e a gente sabe que o audiovisual é uma coisa que já acontece em Cataguases e a gente fica feliz da vida com outros tipos de iniciativa que muito em breve a população de Cataguases estará colhendo frutos. A pressa para os resultados é muito grande, mas a sementinha já foi plantada lá atrás em 2015 e agora a gente começa a perceber os frutos".

O presidente do CODEC, Humberto Lanzieri, destacou a importância do evento que faz parte da instalação de mais uma Câmara Técnica. "O objetivo final que é gerar projetos para desenvolver a cidade, só vai ser atingido com o trabalho das Câmaras Técnicas, se elas não gerarem projetos não poderemos captar recursos e não poderemos fazer nada, [...] a cidade precisa agora da participação das pessoas", ressaltou. Segundo ele, já existe uma união do empresariado de Cataguases e das entidades, mas que o que falta são os projetos para gerar desenvolvimento. "É um ciclo, um depende do outro, se for bom pra um, será bom para todos", disse.


Regina Faria, Diretora de Economia Criativa da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo disse que o audiovisual é um alicerce para o desenvolvimento de outros seguimentos criativos e que o evento com formação da Câmara temática do turismo foi uma ótima oportunidade para os empreendedores se engajarem em uma pauta que a cidade já vem perseguindo há muitos anos, que é o desenvolvimento dos segmentos ligados ao audiovisual e que o Turismo poderá se aproveitar deste momento que Cataguases vive, podendo ser reconhecida como Cidade Criativa da UNESCO no setor do audiovisual. Ela também falou sobre a Poligonal de Tombamento da cidade: "Eu acredito que um dos segmentos do turismo que a cidade pode trabalhar é justamente o Turismo Pedagógico, onde as pessoas vêm para absorver conhecimento, vivenciar práticas, então, é um dos segmentos que eu vejo como oportunidade para Cataguases investir, haja vista todo legado que tem em relação ao patrimônio, arquitetura e essa questão do audiovisual que soma, esse legado, esse patrimônio todo é uma grande chance para a cidade explorar este potencial também".


Para César Piva, Gestor Cultural da Fábrica do Futuro, é necessário um trabalho de educação para mostrar o sentido e a importância do Patrimônio histórico que a cidade tem. "Esse evento aqui colabora com essa reflexão e com essa visão, os filmes não estão vindo aqui à toa, eles não estão vindo aqui de graça, os filmes estão vindo pra cá porque tem um trabalho, porque alguma coisa está chamando a atenção desses filmes, então, a gente tem de revelar isso, olhar pra isso e eu não tenho dúvida de que o patrimônio cultural da cidade faz a diferença como faz pra qualquer outro no Brasil. Cidade com prédio tem em todo lugar, ruas e carros tem em todo lugar, então eu acho que as pessoas tem de começar a pensar: que tipo de crescimento a gente quer? Que tipo de desenvolvimento urbano a gente quer? Que tipo de Turismo a gente quer? ", finalizou.


Comentários

Postar um comentário

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases