Energisa utiliza helicóptero para inspeções na rede elétrica e garante agilidade em 95% dos serviços

Foram investidos R$ 180 mil para inspecionar 580 km de linhas. O compromisso da Energisa é a excelência no fornecimento de energia elétrica, serviço essencial para toda a população. Por isso, a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e modernizando a rede elétrica. Para agilizar as inspeções na rede, a Energisa Minas Gerais conta com equipamentos modernos e um helicóptero para inspeções visuais e termográficas aéreas nas linhas, garantindo maior rapidez. Dentro do planejamento estratégico de investimento na rede, no mês de março, foram inspecionados aproximadamente 580 km de linhas de transmissão, que interligam as subestações da área de concessão da Energisa em Minas Gerais, um investimento de cerca de R$ 180 mil. Utilizando equipamentos de alta tecnologia, com uma câmera das mais avançadas do mercado, acoplada ao helicóptero, é possível identificar, desde o estágio inicial, os locais onde ações corretivas devem ser realizadas de forma programada. A câmera de

ALMG convoca secretária de Educação para debater dispensa de vigilância em instituições de ensino

Tema será alvo de debates das Comissões de Educação e de Segurança Pública durante a semana

Vigilantes foram recebidos pela Comissão de Educação - Foto: Guilherme Bergamini
A Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) se reúne na próxima quinta-feira (28/3/19), às 13 horas, no Auditório José Alencar, para discutir a decisão do Governo do Estado de encerrar o contrato com a TBI Segurança, empresa responsável pela vigilância de 191 escolas e 10 superintendências regionais de ensino.

A secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna, foi convocada para a audiência pública, solicitada pela deputada Beatriz Cerqueira (PT), presidente da comissão.


Dezenas de vigilantes de instituições de ensino acompanharam reunião da comissão no último dia 20/3. Segundo Carlos Eduardo Paixão, um dos representantes da categoria, os profissionais são bem treinados, são registrados pela Polícia Federal e ajudam a defender o patrimônio do Estado, além de darem mais segurança à comunidade local, aos professores e aos alunos dessas escolas.

Outro vigilante, Flávio Alberto do Nascimento, se emocionou ao falar sobre a responsabilidade e os laços criados com professores e alunos, pedindo apoio dos deputados para que eles não sejam dispensados. Conforme informou, muitos dos que perderão empregos e planos de saúde estão em tratamento médico, pagam aluguel e são arrimo de família.

Reuniões Interativas – Quem não puder comparecer à reunião da Comissão de Educação poderá fazer parte do debate por meio da ferramenta Reuniões Interativas do Portal da Assembleia, que estará disponível no momento da audiência. Questionamentos e dúvidas poderão ser encaminhados e, ao final, serão respondidos pelos convidados.

Segurança – A Comissão de Segurança Pública também realizará debate sobre o assunto, na terça-feira (26), às 10 horas, no Plenarinho II. Como destaca o presidente da comissão, deputado Sargento Rodrigues (PTB), autor do requerimento para realização da audiência, a manutenção do contrato com a empresa TBI é imprescindível para a garantia da segurança das pessoas e do patrimônio público investido na Educação, diante do reduzido efetivo da Polícia Militar (PM) em Minas Gerais.

Entre os convidados a participar desta reunião, estão o subsecretário de Administração do Sistema Educacional da Secretaria de Estado de Educação, Ricardo Martins, o comandante-geral da PM no Estado, coronel Giovanne Silva, e o presidente do Sindicato dos Vigilantes de Minas Gerais, Edilson Pereira.


Fonte: ALMG

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases