Proprietário de drogaria é preso em Pádua após vender comprimido abortivo para moradora de Cataguases

Um comerciante de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, foi preso em flagrante, depois de vender, para uma moradora de Cataguases, um medicamento utilizado ilegalmente para a indução do aborto. De acordo com informações, a prisão aconteceu na quinta-feira (21). Policiais Militares do 36º BPM já haviam sido alertados através de denúncia anônima e interceptaram o veículo GM Celta de aplicativo, no bairro Cidade Nova, onde viajava uma mulher, moradora de Cataguases, que levava consigo quatro comprimidos do medicamento abortivo. Ela alegou ter acabado de adquirir em uma drogaria que fica naquele mesmo bairro e que teria pago através de transferência bancária, realizada pelo companheiro, que determinou a interrupção da gestação. O comerciante foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil para as demais providências. Com informações e foto da Folha de Italva  

Cataguases terá novo "Dia D" de vacinação contra poliomielite e o sarampo neste sábado

A Campanha de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo terá novo "Dia D" neste sábado (01/09) em Cataguases. 


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Agência Brasil

Inicialmente prevista para terminar na sexta-feira (31), a medida segue recomendação do Ministério da Saúde que visa alcançar 95% das crianças com idade entre um ano e menos de cinco anos.

Em Cataguases a vacinação acontecerá na Policlínica Municipal Dr. José Juber Ribeiro, localizada na Rua Ostende Ribeiro, 50, bairro Bela Vista, no horário de 8 às 17 horas. Até amanhã (sexta-feira), as crianças também estão sendo vacinadas nos postos de saúde do município.

A cobertura vacinal no município está em 70,1%. No Brasil, a cobertura atingiu 70% das crianças até ontem (28). Ao todo, foram aplicadas mais de 15,7 milhões de doses das vacinas em todo território nacional.

Por que vacinar?

Há quase 30 anos o Brasil não tem casos de poliomielite. Quanto ao sarampo, o País enfrenta atualmente uma epidemia na qual já foram confirmados mais de 1 mil casos. Apesar de o País ter conseguido erradicar as doenças, os agentes infecciosos continuam em circulação em algumas partes do mundo. Com a constante circulação também das pessoas entre os países e continentes, a infecção pode ocorrer com qualquer pessoa desprotegida.

O vírus causador do sarampo no Brasil, por exemplo, é o mesmo que circula na Venezuela. A poliomielite desapareceu nos anos 1990, mas o País inteiro está com baixa cobertura vacinal. Ou seja: as pessoas estão novamente em risco. Então, não tem outro jeito: a vacina é a única forma de controlar e eliminar as doenças e não permitir que elas voltem a colocar em risco a saúde das crianças.

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases