Pular para o conteúdo principal
Web Certificados
Drogaria Santa Rita DecolaNet RÁDIO BRILHO CATAGUASES - MG

Morador de Leopoldina tem perna amputada e filho pede ajuda para compra de prótese

Familiares de Sílvio Bastos, 62, que mora em Leopoldina, lançaram campanha de arrecadação de fundos para comprar uma prótese para a perna direita Familiares do Sr. Sílvio Bastos, de 62 anos, residente em Leopoldina, iniciaram uma campanha de arrecadação de recursos para a compra de uma prótese para sua perna direita, amputada no início de 2020 devido a complicações relacionadas à diabetes. O filho do paciente, Jeferson, entrou em contato relatando a situação em busca de ajuda dos leitores e leitoras que acessam o jornal e informando sobre a “vaquinha”, aberta para tentar comprar a prótese. De acordo com o orçamento, datado de 7 de abril deste ano, a prótese para amputação transtibial, pé sach, encaixe em resina acrílica, reforço em carbono, sistema por pino de fixação com liner em silicone, tem o valor orçado em R$ 9.500,00. “Olá! Venho por meio deste avisar que estamos fazendo uma corrente do bem pra tentar comprar a prótese de meu pai”, escreveu Jeferson. “Meu pai veio sofrendo de di

Rapaz é detido em Fervedouro por vender sal ao invés de cocaína para usuária

A Polícia Militar de Fervedouro deteve, na madrugada deste sábado (5), um rapaz de 19 anos após o jovem ser denunciado por uma usuária de 25 anos que teria comprado sal ao invés de droga. Se sentindo enganada ela procurou a Polícia Militar.

O fato ocorreu por volta da zero hora durante a festa de aniversário da cidade.

No local os militares realizaram busca pessoal e encontraram dentro de seu tênis um papelote de substância semelhante a cocaína. O material foi apreendido e o jovem detido. A namorada do rapaz, de 19 anos, também foi detida por desacato a autoridade. Ela teria causado um tumulto e xingado os militares.

Todos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil em Muriaé. Após a realização de testes ficou constatado que todo material apreendido era sal e não cocaína. Os jovens assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foram liberados. A usuária que realizou a denuncia foi arrolada como testemunha.

Comentários

Anuncie Aqui Anuncie Aqui