Covid-19: plano nacional de vacinação terá quatro fases

Proposta preliminar foi discutida em reunião realizada nesta terça-feira Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Agência Brasil O plano nacional de vacinação contra a covid-19 terá quatro fases. Em cada etapa serão atendidos determinados tipos de públicos, escolhidos a partir do risco da evolução para quadros graves diante da infecção, da exposição ao vírus e de aspectos epidemiológicos da manifestação da pandemia no país. A proposta preliminar foi discutida em reunião realizada nesta terça-feira (1º) com a participação do Ministério da Saúde e outras instituições, como a Fundação Oswaldo Cruz, o Instituto Butantan, o Instituto Tecnológico do Paraná e conselhos nacionais de secretários estaduais (Conass) e municipais (Conasems) de saúde. A primeira fase terá como prioridade trabalhadores de saúde, pessoas de 75 anos ou mais e idosos em instituições de longa permanência (como asilos), bem como povos indígenas. Na segunda fase a imunização será focada nos idosos de 60 a 74 anos. Pacientes a partir de 6

Tropas do Exército realizam operação em Além Paraíba, divisa com o Rio de Janeiro; PM também está monitorando cidades que fazem divisa com o estado fluminense

Tropas do Exército iniciaram nesta terça-feira (20), com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, uma fiscalização nas estradas que fazem divisa com o Rio de Janeiro. 

Foto: Blog do Adenilson Mendes

A ação já estava prevista antes mesmo da intervenção na segurança pública no Rio de Janeiro e faz parte da Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), determinada pelo Governo Federal.

Entre os locais onde a operação acontece está a divisa fluminense com o município de Além Paraíba em Minas Gerais, próximo ao trevo de dá acesso ao município de Teresópolis. Na Divisa entre Pirapetinga e Santo Antônio de Pádua também houve ações. O objetivo principal é impedir a entrada e saída de armas e drogas do Estado sob intervenção.

A Polícia Militar de Minas Gerais também informou que medidas preventivas poderão ocorrer nestas regiões. A informação foi confirmada pelo Coronel Helbert Figueiró de Lourdes, Comandante-Geral da PMMG, por ocasião do Encontro de Comandantes que aconteceu nesta segunda-feira (19/2) em Belo Horizonte. A reunião contou com a presença do governador de Minas, Fernando Pimentel. O Comandante Geral no entanto, ressaltou que a expectativa é de que Minas Gerais não seja atingida com possíveis reflexos em seu território.

O Governador Fernando Pimentel participou de reunião com comandantes da Polícia Militar de todo o estado nesta segunda-feira onde a preocupação com as fronteiras de Minas foi levantada. Foto: Carlos Alberto/Imprensa MG

"Em carater preventivo nós já estamos adotando a medida de reforço na região da divisa e monitoramento. Isso com tropas dos comandos regionais locais. A gente não vai deslocar um efetivo daqui de Belo Horizonte sem a gente pelo menos detectar qualquer alteração no contexto criminal da região", disse o Coronel. O comandante também aproveitou para tranquilizar a todos os mineiros sobre o assunto: "É importante frisar que a nossa polícia está com muita atenção, com um olhar cuidadoso, sobretudo na região de divisa com o estado do Rio de Janeiro. Já desenvolvemos estratégias de reforço e de monitoramento das divisas. Vamos, agora, analisar eventuais reflexos, que até agora não foram percebidos. Todo o plano já está formatado. Mas o que eu digo é que o cidadão mineiro, sobretudo na região da divisa com o Estado do Rio de Janeiro, pode ficar tranquilo que teremos condições de responder à altura”, finalizou.
 
Foto: Carlos Alberto/Imprensa MG

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases