Notícia

Duas pessoas ficam feridas em acidente na MG-285 entre Cataguases e Dona Euzébia

Duas pessoas ficaram feridas, na noite deste domingo (27), em um acidente na MG-285, rodovia que liga Cataguases a Dona Euzébia próximo a chamada "curva da ferradura" na descida para Barão de Camargos.
Segundo informações obtidas com exclusividade pelo Site Mídia Mineira, um automóvel Fiat Uno Mille, placas de Astolfo Dutra, que seguia em direção a Cataguases, chocou-se com um GM Kadett, placas de Juiz de Fora, que seguia em sentido contrário.
Os dois condutores foram atendidos por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), com ferimentos leves.
Fotos exclusivas do Site Mídia Mineira
Drogaria Santa Rita
Banner cadastramento cartão SUS
   

MEI que não se regularizar até 22 de janeiro poderá ter o CNPJ cancelado

Penalidade irá excluir cadastros inativos


Termina no dia 22 de janeiro o prazo para Microempreendedores Individuais (MEI) regularizarem seus débitos na Receita Federal. Os formalizados que não fizeram nenhum pagamento dos tributos nos três últimos anos e que estão com as Declarações Anuais do Simples Nacional (DASN-SIMEI) atrasadas poderão ter o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) cancelado a partir da próxima terça-feira (23 de janeiro). Informações: www.portaldoempreendedor.gov.br .

Para que isso não aconteça, o MEI deverá quitar alguns dos pagamentos pendentes entre janeiro de 2015 e dezembro de 2017 ou entregar uma das declarações anuais referentes a 2015 ou 2016. “As baixas dos CNPJs foram aprovadas pelo Comitê para Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM), vinculado à Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa, de acordo com a legislação como forma de excluir os cadastros inativos”, explica a assistente do Sebrae Minas Laurana Viana.

Para pagar as contribuições mensais pendentes, o MEI deverá emitir as Guias de Arrecadações (DAS) para pagamento. Sobre o valor das guias será acrescido juros de 1% ao mês, mais taxa Selic, além de multa de 0,33% ao dia, limitado a 20% do valor a ser pago. Outra forma de regularizar os débitos é solicitar o parcelamento no site do Simples Nacional.

Já para entregar as declarações (DASN) anuais atrasadas, o empreendedor deverá gerar as declarações anuais referentes aos anos em atraso e pagar uma multa. O valor mínimo é de R$ 50 por declaração não entregue.

Caso o CNPJ seja cancelado, ele não poderá ser reativado e o empreendedor passa a ser um trabalhador informal se continuar exercendo a atividade econômica. “Se isso ocorrer, o empreendedor deverá passar novamente por todo o processo de formalização para que seja gerado um novo CNPJ. Além disso, poderá ter seu nome incluído na dívida ativa, ou seja, a dívida ficará em seu CPF e poderá ter dificuldades para realizar empréstimo, emitir certidões negativas e até mesmo abrir outra empresa”, alerta Laurana.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sebrae Minas

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases