AGORA É LEI: Em Cataguases autistas terão direito a Carteira de Identificação para garantia de direitos

Lei do vereador Ricardo Dias foi sancionada pelo prefeito José Henriques no último domingo (9) O prefeito de Cataguases, José Henriques, sancionou a Lei nº 4751/2021, de autoria do vereador Ricardo Dias que Institui e Regulamenta a emissão da Carteira de Identificação da pessoa com Transtorno do Espectro Autista (CIA/TEA) no âmbito do Município de Cataguases. O documento será emitido pelos Centros de Referências de Assistência Social (CRAS), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social e o portador poderá usufruir dos direitos concedidos a pessoa com TEA no Município, como preferência e prioridade total em todos os órgãos, setores e repartições públicas e particulares que possuam filas e ordem de chegada para fins de atendimento, gratuidade em estacionamentos públicos e privados, entre outros. A Lei já está em vigor e os responsáveis devem se dirigir a Secretaria de Desenvolvimento Social, localizada no Centro Administrativo na Rua Gama Cerqueira, 70, na Vila Domingos Lopes ou a um

Energisa fortalece movimento Unidos Pela Vacina em Minas


Empresa disponibiliza R$ 2 milhões em equipamentos para conservação eficiente de vacinas nos 11 estados onde distribui energia.

Parceiro Magalu

A Energisa, maior grupo privado de capital nacional do setor elétrico, passou a integrar o Unidos pela Vacina, movimento da sociedade civil que reúne lideranças empresariais e entidades do setor privado com o objetivo tornar viável a vacinação de todos os brasileiros até setembro deste ano. Em Minas Gerais, a empresa está disponibilizando mais de R$ 260 mil em equipamentos com eficiência energética para conservação de vacinas. Além disso, ela também contribui na articulação de outras iniciativas, como doações, para que a população mineira tenha as condições estruturais de ser imunizada neste prazo.

“Mais que fornecer energia com qualidade, estamos direcionando esforços para encurtar a pandemia. Queremos envolver lideranças e fortalecer uma rede solidária e eficaz para acelerar a vacinação. Ao pousar em Minas, o imunizante precisa chegar o mais rapidamente possível ao braço das pessoas, o que exige condições adequadas para armazenamento das vacinas. O movimento trabalha para que nada falte nesse processo”, ressalta Eduardo Mantovani, diretor presidente da Energisa Minas Gerais.

Os repasses financeiros da Energisa estão atendendo a pedidos feitos pelas prefeituras de suas áreas de distribuição de energia no que diz respeito a equipamentos para conservação de imunizantes durante o ato vacinal. Em março, já como ação do Unidos pela Vacina, a empresa realizou uma pesquisa com o poder público.

“Descobrimos uma demanda de aparelhos para conservar doses no momento do ato vacinal, ou seja, quando já estão em manuseio pelos profissionais de saúde. No nosso Programa de Eficiência Energética, lidamos com muita frequência com esse tipo de equipamentos. Ou seja, ao conhecer a realidade, todo mundo pode contribuir com a vacinação”, explica Mantovani. A ideia é substituir aparelhos danificados e utilizar equipamentos novos na linha de frente de vacinação, no lugar de caixas térmicas, por exemplo, o que eleva a segurança sobre a conservação no momento de sua aplicação. Ao todo, serão R$ 2 milhões disponibilizados nos 11 estados onde a companhia distribui energia: Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

O apoio à vacinação dentro do Grupo Energisa também se faz no dia a dia a dia da prestação dos serviços. As distribuidoras elaboraram planos de contingência para apoiar as autoridades de saúde que incluem, por exemplo, a manutenção preventiva das redes de fornecimento que atendem locais de conservação dos imunizantes, com inspeções e melhorias, e mapeamento de unidades que utilizam geradores, que receberam instruções de como realizar a manutenção dos equipamentos.

A atuação do Grupo Energisa no enfrentamento ao coronavírus começou logo no começo da pandemia. Há cerca de um ano, a empresa lançou o Energia do Bem que já investiu R$ 10,7 milhões em ações de combate aos efeitos da Covid-19. Em sinergia com parceiros como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o movimento já realizou a doação de ventiladores pulmonares, equipamentos de proteção individual e cestas básicas, além de outras frentes como calibração de respiradores, estímulo ao aprendizado e apoio a agentes do setor cultural.

Aqui em Minas, na frente da saúde, foram doadas máscaras do tipo N95, protetores faciais e álcool gel a hospitais, disponibilizados recursos para a Fiocruz produzir testes rápidos para diagnóstico da doença, além da doação de alimentos e materiais de higiene e limpeza para instituições que cuidam de idosos entre outras. Hospitais de Minas também receberam a doação de 18 ventiladores pulmonares para o tratamento de Covid-19.

O Unidos pela Vacina é um movimento que reúne centenas de entidades, empresas, associações e ONGs, unidas por um único propósito: tornar viável vacinar todos os brasileiros até setembro deste ano. A mobilização surgiu por iniciativa do Grupo Mulheres do Brasil, liderado pela empresária Luiza Helena Trajano, para engajar a sociedade, em conjunto com o empresariado de todo o Brasil.

A disponibilização de equipamentos faz parte do Programa de Eficiência Energética, da Energisa, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que prevê a substituição de aparelhos antigos por novos, aptos ao consumo mais eficiente de energia elétrica.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Energisa
 

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases