Pular para o conteúdo principal
Web Certificados
Drogaria Santa Rita DecolaNet RÁDIO BRILHO CATAGUASES - MG

Morador de Leopoldina tem perna amputada e filho pede ajuda para compra de prótese

Familiares de Sílvio Bastos, 62, que mora em Leopoldina, lançaram campanha de arrecadação de fundos para comprar uma prótese para a perna direita Familiares do Sr. Sílvio Bastos, de 62 anos, residente em Leopoldina, iniciaram uma campanha de arrecadação de recursos para a compra de uma prótese para sua perna direita, amputada no início de 2020 devido a complicações relacionadas à diabetes. O filho do paciente, Jeferson, entrou em contato relatando a situação em busca de ajuda dos leitores e leitoras que acessam o jornal e informando sobre a “vaquinha”, aberta para tentar comprar a prótese. De acordo com o orçamento, datado de 7 de abril deste ano, a prótese para amputação transtibial, pé sach, encaixe em resina acrílica, reforço em carbono, sistema por pino de fixação com liner em silicone, tem o valor orçado em R$ 9.500,00. “Olá! Venho por meio deste avisar que estamos fazendo uma corrente do bem pra tentar comprar a prótese de meu pai”, escreveu Jeferson. “Meu pai veio sofrendo de di

Cataguases está em situação de alerta para infestação do Aedes aegypti


A Prefeitura Municipal de Cataguases, por 
meio da secretaria de Saúde, divulgou no último dia 20 o resultado do primeiro LIRAa (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti e Aedes albopictus), que ajuda a mapear os índices de infestação dos mosquitos na cidade. O levantamento aconteceu entre os dias 11 e 15 deste mês, e 1597 imóveis de Cataguases foram pesquisados pelo Núcleo de Controle de Endemias como amostragem. 

O índice de infestação predial de Aedes aegypti ficou em 3,1 e o de Aedes albopictus foi 2,1. Ambos os índices são considerados de médio risco. De acordo com o Ministério da Saúde, o índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1%; situação de alerta quando está no intervalo entre 1% e 3,9%; e indica risco de surto quando é igual ou superior a 4%.

Conforme a pesquisa, os principais focos foram encontrados em vasos de plantas com água, pratos de vasos, bebedouros, fontes ornamentais e materiais de construção. Tanto o Aedes aegypti como o Aedes albopictus são mosquitos transmissores da dengue, da chikungunya, da zika e da febre amarela. 

Para reduzir os índices do LIRAa e a transmissão dessas doenças, é fundamental a participação do cidadão na eliminação dos possíveis focos dos mosquitos dentro de suas residências. O Índice de Infestação Predial preconizado pelo Ministério da Saúde é inferior a 1%.

A coordenadora de vigilância em saúde, Amanda Souza Penha, explica que durante a pandemia a responsabilidade dos cidadãos aumentou ainda mais. “A prefeitura realiza rotineiramente ações de controle, como o Bota-Fora Contra a Dengue, campanhas de conscientização e a visita domiciliar com a equipe do Núcleo de Controle de Endemias. Entretanto, desde o dia 26 de março de 2019, seguindo as orientações do Ministério da Saúde, por meio de portaria da Secretaria de Vigilância em Saúde, os agentes de combate a endemias não entram mais no interior das residências, devido ao risco de transmissão da Covid 19. Então, é preciso que a população mantenha a vigilância constante”, disse.

A prefeitura mantém o telefone 3422-3589 como canal de comunicação sobre a doença para receber denúncias e esclarecer as dúvidas dos cidadãos. O contato deve ser feito entre segunda e sexta-feira, de 7h às 17horas.

Fonte: Jornal Cataguases 

Comentários

Anuncie Aqui Anuncie Aqui