Câmara Municipal de Cataguases cria comissão para fiscalizar atuação do Executivo referente a pandemia de Covid-19

Foto: Reprodução TV Câmara A Câmara Municipal de Cataguases aprovou requerimento da vereadora  Stéfany Carli (PT), para criação de Comissão de Assuntos Relevantes para tratar da crise epidemiológica no Município devido a Covid-19. Logo no início da sessão, o vereador Ricardo Dias (PSB), pediu a palavra para observar a ausência do prefeito: "O ano começa mal Sr. Presidente, porque sentado nesta mesa aí, o prefeito disse que em todas as sessões estaria aqui presente e hoje tinha que está representando aqui a situação da Covid", disse. A vereadora Stéfany Carli disse que embora a Câmara se encontre em recesso, o Legislativo não pode se omitir da questão que é grave na cidade, portanto, solicitou a criação da comissão para acompanhar as ações do Executivo no tocante ao combate do Coronavírus. Ricardo Dias solicitou do presidente a convocação para primeira sessão ordinária, do secretário municipal de Saúde, Ricardo Mattos e da ex-vereadora e hoje Coordenadora do Executivo na pasta

Energisa e UNESCO iniciam segunda etapa de distribuição de cestas básicas à famílias vulneráveis

Na primeira etapa, realizada no mês de outubro, 2.500 cestas foram entregues;  A iniciativa beneficiará 3.303 famílias até dezembro de 2020; Iniciativa faz parte do Movimento Energia do Bem. 

“Essa doação está nos ajudando muito, porque, diante de todo esse problema, estamos passando muito aperto. Essa cesta veio para nos ajudar muito mesmo. Só tenho que agradecer a Energisa por esta cesta básica”, agradeceu Sônia de Fátima Souza Moreira, uma das beneficiadas com a ação e mãe de quatro filhos.

Sônia de Fátima Souza Moreira, uma das beneficiadas com a ação e mãe de quatro filhos.

A fome é um dos grandes problemas intensificados pela pandemia do coronavírus no Brasil. Para minimizar os impactos desse cenário, a parceria entre o Grupo Energisa e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) já distribuiu mais de 2.500 cestas básicas para famílias vulneráveis no mês de outubro nos 11 estados em que empresa atua com distribuição de energia. Todas as cestas foram adquiridas em comércios locais para movimentar a economia das cidades atendidas. Dando continuidade nessa iniciativa do bem e humanitária, teve início no último sábado, 21, a segunda etapa de distribuição dos alimentos. Na área de concessão da Energisa Minas Gerais, 150 famílias de bairros periféricos do município foram contempladas. Até dezembro 450 cestas serão distribuídas pela APAE, organização parceira que foi selecionada pela UNESCO para essa iniciativa. 

“Diante desse cenário complexo no país, que foi impulsionado pela pandemia do novo coronavírus, o Movimento Energia do Bem segue com a missão de contribuir com famílias, comunidades e setores que foram afetados. Seguimos com o compromisso de apoiar as comunidades mais necessitadas”, afirma Eduardo Mantovani, diretor-presidente da Energisa Minas Gerais.

Milena Aparecida Ferreira, manicure, e uma das contempladas pela ação.

“A presença nacional da Energisa permite levar nossas ações para todas as regiões brasileiras. Mais do que fornecer energia elétrica, estamos comprometidos em apoiar as comunidades próximas, principalmente, neste momento adverso. Com isso, contribuímos para ajudar na segurança alimentar dos mais vulneráveis e incentivamos a economia local para o restabelecimento do dia a dia de todos”, afirma Daniele Salomão, vice-presidente de Gente e Gestão do Grupo Energisa. 

Cabe ressaltar que o projeto conta com o apoio de organizações da sociedade civil e de lideranças comunitárias locais indicadas pela UNESCO. Juntas, as entidades identificaram os grupos afetados pela crise e, em seguida, montaram as cestas com alimentos adquiridos em estabelecimentos comerciais locais. 

“Estamos empenhados em apoiar aqueles que mais precisam, como famílias e comunidades que foram afetadas durante essa crise, além de contribuir com as organizações da sociedade civil e lideranças comunitárias na distribuição de alimentos e produtos de higiene”, diz Marlova Noleto, diretora e representante da UNESCO no Brasil. 

Movimento Energia do Bem 

A parceria com a UNESCO integra o Movimento Energia do Bem, liderado pela Energisa junto com parceiros estratégicos para viabilizar ações emergenciais que ajudem a superar a crise humanitária provocada pela pandemia nos 11 estados onde atua. Para o movimento, a empresa já destinou R$ 8 milhões a diversas frentes de combate à pandemia de Covid-19. 

As iniciativas englobam um conjunto de ações humanitárias que incluem doação e manutenção de ventiladores pulmonares, distribuição de máscaras para hospitais e comunidades indígenas, obras elétricas em unidades públicas de saúde, captação de recursos para assistência a idosos e apoio a pequenos artistas e empreendedores.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Energisa
 

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases