Notícia

Em nota, presidente da Câmara de Cataguases considera injusta e parcial sua condenação

O vereador e atual presidente da Câmara de Cataguases, Ricardo Geraldo Dias, enviou para o Site Mídia Mineira, nota oficial sobre sua recente condenação a 9 anos, 5 meses e 25 dias pelo crime de peculato, conforme noticiado ontem pelo Site Mídia Mineira.
Na nota, o vereador diz que a sentença é injusta e parcial e afirma que irá recorrer para instância superior, onde acredita que a decisão será mais justa. 
Confira abaixo, na íntegra, a nota oficial do vereador que será também inserida na matéria, juntamente com a defesa dos demais.
NOTA OFICIAL
O vereador e atual presidente Ricardo Geraldo Dias, vem pronunciar através de sua assessoria jurídica, acerca do processo ao qual está sendo acusado, e mais 7 parlamentares e ex-parlamentares, de utilizarem verba indenizatória de gabinete autorizada pelas Resoluções 04/2004, 02/2005 e 01/2006, nos anos de 2005 a 2008. Que tais verbas destinavam a cobrir os gastos com as atividades parlamentares, no sentido de melhoria de exercer atividade de intere…
Drogaria Santa Rita
Banner cadastramento cartão SUS
   

Operação "Backup Fase I": Ex-namorado que ameaçava divulgar fotos íntimas da namorada é preso em Rodeiro pela PCMG


A Polícia Civil de Minas Gerais, na última sexta-feira (18), deflagrou a Operação “Backup Fase I”, e cumpriu mandado de busca e apreensão contra "hacker" que ameaçava vítima, em Rodeiro.

Uma equipe de policiais da Delegacia Regional de Ubá, deflagraram a operação contra uma pessoa que se denominava "hacker", e ameaçava uma jovem com “revenge porn”. Buscas foram executadas na cidade de Rodeiro, na residência do autor de 23 anos. 

O mandado judicial se deu, após investigações que apontavam que o ex namorado da vítima, que se auto intitulava "hacker", importunava a vítima. Ele ameaçou a vítima e sua família de divulgar imagens que foram feitas clandestinamente, sem autorização e sem conhecimento das vítimas. 

Nas buscas, foram arrecadados 03 telefones celulares, pertinentes a investigação e após as análises, ficou constatado que neles estavam armazenados os conteúdos que seriam divulgados e também, para surpresa dos investigadores, imagens íntimas de menor de idade.

O autor responderá pelos crimes de ameaça, crime previsto no art. 241-B do Eca (possuir fotografia de nudez de adolescente) e registro não autorizado da intimidade sexual capitulado no Art 216-B do Código Penal. Com penas somadas que podem chegar a 5 anos de prisão. Caso o autor divulgasse os conteúdos responderia também pelos crimes do art. 218-C do CP e art. 139 do CP que, somadas as penas máximas, ultrapassariam 6 (seis) anos de prisão.

Segundo o Delegado Regional de Ubá, Diêgo Candian Alves, essa operação é a primeira de muitas que virão, a fim de elucidar crimes cibernéticos . "Que esta operação sirva de alerta para criminosos que crêem na impunidade e se escondem atrás dos meios telemáticos, para praticarem suas condutas ilícitas. A Polícia Judiciária tem ferramentas e meios eficazes de investigação que levam à autoria e materialidade de crimes dessa natureza. ", concluiu o Delegado.

Fonte: Polícia Civil de Minas Gerais

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases