Energisa utiliza helicóptero para inspeções na rede elétrica e garante agilidade em 95% dos serviços

Foram investidos R$ 180 mil para inspecionar 580 km de linhas. O compromisso da Energisa é a excelência no fornecimento de energia elétrica, serviço essencial para toda a população. Por isso, a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e modernizando a rede elétrica. Para agilizar as inspeções na rede, a Energisa Minas Gerais conta com equipamentos modernos e um helicóptero para inspeções visuais e termográficas aéreas nas linhas, garantindo maior rapidez. Dentro do planejamento estratégico de investimento na rede, no mês de março, foram inspecionados aproximadamente 580 km de linhas de transmissão, que interligam as subestações da área de concessão da Energisa em Minas Gerais, um investimento de cerca de R$ 180 mil. Utilizando equipamentos de alta tecnologia, com uma câmera das mais avançadas do mercado, acoplada ao helicóptero, é possível identificar, desde o estágio inicial, os locais onde ações corretivas devem ser realizadas de forma programada. A câmera de

Presidentes de três bancos públicos são empossados em Brasília

Novos chefes das instituições financeiras têm a missão de reduzir distorções e equilibrar os juros cobrados

Com a missão de missão reduzir distorções no mercado de crédito brasileiro e equilibrar os juros cobrados pelas instituições financeiras, foram empossados nesta segunda-feira (7) os presidentes dos três maiores bancos públicos do Brasil. Rubem Novaes assume o Banco do Brasil; Pedro Guimarães a Caixa Econômica Federal; e Joaquim Levy o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Em cerimônia no Palácio do Planalto que contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, os três foram nomeados pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. "Existe dinheiro barato que está sendo desvirtuado de um lado e um muito caro do outro lado... esse tipo de distorção é que essa equipe vai mexer”, resumiu.

BNDES

Depois da nomeação, Joaquim Levy afirmou que vai melhorar as contas do BNDES e reduzir o uso de dinheiro público na instituição. De acordo com Levy, é preciso repensar a maneira de trabalhar, de organizar as contas e melhorar as contas do banco de fomento. “Vamos continuar ajustando todo o balanço do banco", disse o novo presidente do BNDES.

Banco do Brasil

O novo presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, defendeu uma administração eficiente e transparente. Novaes lembrou que o País enfrentou um período de grave crise e que, agora, o governo e os bancos públicos vão atuar para ajudar a melhorar as condições econômicas do Brasil. “Tenho certeza que com a equipe que estamos montando esses objetivos serão plenamente cumpridos”, afirmou.

Caixa Econômica Federal


Já o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que vai adotar medidas para mudar o cenário do País por meio do microcrédito. Também afirmou que, nos próximos 30 dias, vai percorrer todas as unidades da federação para ouvir o que as pessoas pensam e necessitam da Caixa. “Nosso foco são as comunidades carentes, onde a Caixa tem impacto muito grande [...] podemos devolver cidadania a essas pessoas”, salientou. 

Fonte: Governo do Brasil, com informações do
Ministério da Economia, da Caixa, do Banco do Brasil e
do BNDES

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases