Corpo é encontrado amordaçado e com as mãos amarradas, boiando no Rio Muriaé

Na manhã deste domingo (11), um corpo do sexo masculino foi encontrado boiando no Rio Muriaé, na altura da Rua Paulo Roberto Guimarães, no bairro Patrimônio São José em Muriaé. Conforme a Polícia Militar, o corpo, ainda não identificado, foi encontrado por moradores que acionaram o corpo de Bombeiros. A vítima estava em avançado estado de decomposição, com as mãos amarradas para trás, vestido com roupas femininas e com a boca amordaçada por uma sacola plástica.  A Polícia Civil irá investigar o caso. Fotos: Site do Silvan Alves  

II Encontro Educação em Movimento mobiliza mais de 700 profissionais em Cataguases

Prefeitura de Cataguases, por meio da Secretaria Municipal de Educação, realizou nesta sexta-feira (6), o II Encontro Educação em Movimento. 

Foto: Prefeitura de Cataguases

Foto: Prefeitura de Cataguases
Mais de 700 profissionais da Rede Municipal de Ensino reuniram-se na Igreja Metodista Wesleyana, no bairro Popular para uma manhã de aprendizado e confraternização, que contou com palestras, músicas apresentadas pelo Proler e café da manhã.


Doutor Delano Carneiro, médico do trabalho,
anestesiologista e clínico geral, foi um dos palestrantes.
Foto: Hércules Brito
O encontro foi iniciado com a palestra “Somos todos especiais”, ministrada pelo médico do trabalho, anestesiologista e clínico geral, Delano Carneiro, que abordou a inclusão.  “A educação é essencial em nossas vidas e, acima de tudo, é necessário oportunizá-la a todos. Precisamos que a humanidade se aproxime e saiba conviver com as diferenças e eventuais deficiências. Sabemos que cada um tem um grande potencial dentro de si e muitas das vezes o que falta é a compreensão, a solidariedade e o sentimento de fraternidade. Isso é o que vai transformar o mundo”, disse o médico.

A segunda palestra foi com a psicóloga terapeuta cognitiva comportamental e especialista em educação para crianças com autismo, Carolina Gouveia, com o tema “Sinais e características do autismo: é preciso ajudar”. A psicóloga apresentou algumas características de crianças com o transtorno na fase infantil e ressaltou a importância do trabalho em conjunto feito entre a família da criança, a escola e o terapeuta. “A partir dos três primeiros anos de vida já se podem identificar os primeiros sinais de alerta, que seria o atraso na fala, questões comportamentais, dificuldades de inteiração e uma forma diferente de lidar com o ambiente. O importante é que os educadores observem os indícios e encaminhem a família a um profissional capaz de elaborar um diagnóstico. Nos casos de autismo, quanto mais precoce forem as intervenções, melhor para o desenvolvimento do aluno”, explicou.

Foto: Prefeitura de Cataguases
O secretário de Educação, José Fernando Millane, aproveitou a oportunidade e agradeceu a todos os profissionais da educação pelo empenho, elogiou a qualidade da merenda e divulgou números do ensino municipal. “O objetivo dessa capacitação é sempre aprimorar o conhecimento na rede municipal de ensino e trocar experiências para que todos os profissionais saibam lidar com nossos alunos, independente de sua característica. Trouxemos duas palestras com a proposta de incluir todos os estudantes nas atividades escolares”, disse.


José Fernando ficou contente com o resultado da capacitação e fez um balanço positivo do evento. “Estou feliz pela receptividade que tive por parte dos profissionais. Muitos me procuraram para agradecer por esta manhã descontraída e proveitosa. Agradeço a toda equipe da Secretaria de Educação, que não mediu esforços para organizar este encontro, ao pastor Fabiano pela cessão do local e ao compromisso dos profissionais da educação, que demonstraram vontade de adquirir o conhecimento aqui ofertado”, avaliou.

Foto: Hércules Brito

A supervisora escolar da Escola Municipal Maria José Peloso, Maria Aparecida Lamóia, ficou satisfeita com o que aprendeu no curso de capacitação e pretende aplicar dentro e fora da escola. “Também sou multiplicadora de conhecimento. Tudo o que nós, profissionais da educação, aprendemos, serve para crescermos profissionalmente e temos o dever de ensinarmos a outras pessoas. No meu caso, atualmente, eu não tenho aluno com autismo, mas eu posso ter um dia e tenho que estar preparada para atendê-lo. A educação deve estar sempre preparada para atender todos os alunos”, disse.

Com informações da Prefeitura de Cataguases

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases