Adolescente apontado como autor de homicídio é ouvido pela Polícia Civil em Muriaé

O menor confessou ter torturado e jogado a vítima amarrada, ainda com vida, dentro do Rio Preto em Muriaé. Nesta terça-feira (13), a Polícia Civil conseguiu identificar e capturar um adolescente de 17 anos, morador do bairro União em Muriaé, apontado como responsável pela morte de outro adolescente, de mesma idade, no último domingo (11). A vítima, identificada como Dejair Fernandes Da Silva (foto abaixo), teve as mãos amarradas e foi jogada no Rio Preto . Dejair foi morto com requintes de crueldade Foto: Rede Social De acordo com as investigações realizadas pela Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o autor é apontado como gerente do tráfico de drogas no bairro União. A motivação foi o roubo de um celular de uma moradora do bairro pela vítima. O adolescente, como líder do tráfico no local, resolveu fazer justiça com as próprias mãos, para servir de exemplo para todos. Ele contou que torturou a vítima com pauladas e que depois teria amarrado as mão

Grupo Energisa bate recordes de qualidade de serviço com destaque para a Energisa Minas Gerais

Mineiros tiveram disponibilidade de energia 99,9% em 2020.


Parceiro Magalu

O Grupo Energisa teve nove de suas 11 distribuidoras posicionadas entre as melhores do Brasil no ranking de qualidade no fornecimento de energia elétrica, divulgado, na última semana, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O maior grupo privado nacional do setor é também o que mais ranqueou entre as primeiras colocadas: na relação das concessionárias de grande porte (mais de 400 mil unidades consumidoras), sete empresas do Grupo estão entre as 12 melhores, entre elas a Energisa Minas Gerais. Já entre as distribuidoras de pequeno porte, as duas empresas do Grupo Energisa aparecem entre as oito melhores.

Todos os anos, a Aneel verifica o chamado Desempenho Global de Continuidade (DGC). O estudo considera uma comparação entre a quantidade de horas e o número de vezes que o cliente ficou sem energia. O indicador DEC é usado para medir as horas que o cliente fica sem luz e o FEC acompanha quantas vezes o fornecimento foi interrompido. Com relação aos indicadores de qualidade do fornecimento da Energisa Minas Gerais, o DEC foi de 8,92 horas do total de horas de 2020 e o FEC foi de 4,8 vezes durante todo o ano de 2020, números abaixo dos índices exigidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica. Isso significa que a disponibilidade de energia foi de 99,9%. Ou seja, os mineiros têm um fornecimento de energia estável e de qualidade com menos interrupções do que a maioria da população de outros estados brasileiros.

“Mesmo em um ano marcado pelos impactos da pandemia de Covid-19, nosso maior desafio foi adotar medidas para a preservação da saúde de nossos colaboradores e clientes, bem como manter a qualidade dos serviços”, afirma Eduardo Mantovani, diretor presidente da Energisa Minas Gerais, acrescentando que no último ano, em função da pandemia, o investimento foi além do previsto, totalizando R$ 100,7 milhões, e que, para este ano, há previsão de que mais R$ 66 milhões sejam aplicados na área de concessão da empresa em Minas.

“Planejamos os investimentos garantindo o devido suporte ao desenvolvimento econômico e social das cidades onde atuamos sempre com o compromisso da melhoria contínua dos nossos serviços e a satisfação dos nossos clientes”, acrescenta Mantovani.

Adquiridas mais recentemente, em 2018, a Energisa Acre e a Energisa Rondônia são as únicas do Grupo não incluídas no ranking. No entanto, as duas empresas apresentaram avanços significativos de resultados em relação à qualidade no fornecimento.

A agência reguladora avaliou um total de 46 concessionárias, divididas entre aquelas com mais de 400 mil consumidores e as que têm o número menor ou igual a 400 mil clientes.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Energisa
 

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases