Drogaria Santa Rita DecolaNet RÁDIO BRILHO CATAGUASES - MG

"O Menino no espelho", filme gravado em Cataguases e região é o primeiro do Polo Audiovisual da Zona da Mata na Netflix

É a primeira vez que um longa-metragem gravado em Cataguases chega à maior provedora de streaming do mundo




Já está disponível na Netflix, maior provedora de streaming do mundo, o longa-metragem “O Menino no Espelho”, realizado pelo cineasta mineiro Guilherme Fiúza Zenha, com produção de André Carrera, da  produtora Camisa Listrada (MG) no Polo Audiovisual da Zona da Mata. Rodado em Cataguases, Leopoldina e Miraí, em 2012, é a primeira vez que um filme do Polo Audiovisual da Zona da Mata chega à plataforma que possui hoje mais de 
160 milhões de assinantes no mundo.

A obra traz grandes nomes do cinema nacional como Mateus Solano, Regiane Alves, Ricardo Blat, Gisele Fróes, Laura Neiva e Léo Quintão. No elenco infantil, o protagonista é Lino Facioli, brasileiro que, na Inglaterra, atuava na famosa série para TV “Game of Thrones” da HBO.  Ainda entre os atores mirins, Giovanna Ríspoli, Ravi Hood e o cataguasense Murilo Quirino, que surpreendeu pela desenvoltura ao fazer sua estreia no cinema.

A trama mistura realidade, fantasia e humor para contar a história de um menino que cria um clone imaginário para livrá-lo de tudo que acha chato. O personagem, Fernando, vê seu reflexo no espelho ganhar vida, tornando-se seu avesso. Odnanref passa então a fazer os deveres de casa e enfrentar o valentão da escola, enquanto Fernando se dedica às boas coisas da vida.

Cena rodada na cidade de Miraí

Por conta de seu conjunto arquitetônico preservado, o centro de Cataguases foi a locação principal escolhida pelo diretor Guilherme Fiúza para ambientar sua narrativa, que se passa na cidade de Belo Horizonte nos anos 1930. “Encontrei em Cataguases a possibilidade de fazer um filme de época sem precisar cair no estereótipo do colonial mineiro, aqui encontramos uma ambientação muito apropriada para os anos 30, 40 do século passado”, diz o diretor.

A cidade acolheu e participou ativamente da produção do filme, com cerca de 600 pessoas envolvidas diretamente, entre profissionais de diversas áreas, prestadores de serviços, comércio, hotelaria e transporte. Foram artistas, técnicos, produtores,  fotógrafos, marceneiros, pintores, costureiras, cabelereiros, maquiadores, figurantes, motoristas, cozinheiras, eletricistas, e seguranças, em uma intensa empreitada onde foram aplicados mais R$ 2 milhões à época na região.

Foi construído um estúdio cinematográfico no interior do ginásio do antigo Clube Meca em Cataguases.



Pré-estreia do filme em Cataguases

Em 2014, uma sessão pública na Praça Rui Barbosa, no centro de Cataguases , reuniu mais de 2.000 pessoas para assistir o filme (foto abaixo). A exibição contou com a participação especial dos atores Mateus Solano e Lino Facioli.


Para viabilizar o filme na região do Polo Audiovisual a ENERGISA foi o principal patrocinador, com apoio da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, Instituto Fábrica do Futuro, Instituto Cidade de Cataguases e Prefeitura Municipais de Cataguases, Miraí e Leopoldina.





Com informações e fotos do Polo Audiovisual da Zona da Mata
 

Comentários

Anuncie Aqui Anuncie Aqui