Notícia

PM cumpre mandados de busca em Dona Euzébia apreende drogas e prende 3 pessoas

A Polícia Militar cumpriu 3 mandados de busca e apreensão no Município de Dona Euzébia, na tarde desta terça-feira (24), que culminou na apreensão de drogas e com a prisão de duas pessoas. A ação faz parte da Operação Sentinela da Zona da Mata e contou com a colaboração de um detetive da DPJ de Cataguases. Segundo a PM, em uma casa alvo, foi localizada uma bucha de maconha e o proprietário foi conduzido para lavratura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) de uso/consumo, sendo liberado posteriormente. Nas outras duas casas, residência conjugadas, foi capturado um foragido da justiça, e o irmão dele  foi preso por tráfico de drogas praticado pelos dois. No local foi apreendido: 10 buchas de maconha, 4 pinos de cocaína, 40 pedras de crack, 1 balança de precisão e R$ 50,00 em moeda corrente.
Drogaria Santa Rita
Banner cadastramento cartão SUS
   

Suposta fraude na cota de gênero pode alterar resultado da eleição dos vereadores em Cataguases


O Ministério Público solicitou a instauração de Inquérito Policial para apurar possível fraude na cota de gênero nos partidos Cidadania e PV de Cataguases. Conforme a legislação eleitoral, 
nas eleições proporcionais (vereadores, deputados estaduais e federais), cada partido ou coligação deve preencher o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo.

Segundo a denúncia, as candidatas Andrea Maria Messias (CIDADANIA) e Luciana De Araújo (PV), não tiveram nenhum voto (foto abaixo), o que pode configurar suposta candidatura laranja. Caso seja comprovada a fraude na cota de gênero, o fato pode levar à cassação de toda a chapa dos dois partidos, segundo o TSE. Neste caso, os votos do CIDADANIA E PV são anulados, um novo quociente partidário é calculado e as vagas redistribuídas, elegendo outros dois vereadores. De acordo com matéria do Portal G1, especialistas afirmam que não ter nem o próprio voto é sim um indício de 'candidatura laranja'. 


Se comprovada a fraude, o candidato mais votado deste pleito, Gilberto Marques De Oliveira, o Beto do Leonardo (PV), com 1.495 votos, corre o risco de ter sua eleição cassada. Da mesma forma, Fernando Medeiros Pereira, o Fernandinho de Sereno, eleito pelo CIDADANIA com 696 votos, pode ser impugnado com toda a chapa.

O simples fato das candidatas não ter tido voto, serve como indício para iniciar a investigação, mas outros fatores serão levantados durante o inquérito, para comprovar ou não a fraude. O caso mais complicado é da candidata Luciana de Araújo (PV), que além de não ter recebido nem o seu próprio voto, fez campanha aberta em rede social para o candidato Fernandinho de Sereno (foto abaixo). A Polícia Civil poderá pedir inclusive o registro da Seção Eleitoral para saber se a candidata foi votar ou não.
O fato não é novo em Cataguases, na eleição de 2016, os candidatos Hercyl Neto e Maria Ângela Girardi, quase foram impugnados por existência de supostas candidatas laranjas na coligação que apoiava Fernando Pacheco, mas o fato foi revertido na justiça e os vereadores foram diplomados.

Em todo brasil, mais de 5 mil candidatos a vereadores não tiveram votos nesta eleição, dos quais, 65% são mulheres, o que tem gerado investigações em vários municípios. Em Uberaba, o CIDADANIA entrou com representação contra os partidos DEM e PMN, pela mesma situação de Cataguases.

O Site Mídia Mineira tentou contato com o presidente do Cidadania, Irineu De Paula Gouvea Neto e com a presidente do PV, Gabriela Vairo De Almeida Peixoto Henriques, mas sem sucesso.

Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases