Mãe e filha são feitas reféns durante assalto em Cataguases

Mãe e filha foram feitas reféns após um assalto em um haras no bairro Ibraim na noite desta quinta-feira (3), em Cataguases.  Segundo informações preliminares levantadas junto a PM, pelo Site Mídia Mineira, os policiais chegaram no haras quando os autores ainda estavam no local, eles então roubaram um veículo e fugiram, levando mãe e filha como reféns, abandonando o carro e as vítimas em uma estrada vicinal. As duas já estão bem e em segurança. Ainda não se sabe o que os assaltantes levaram, um levantamento deverá ser feito posteriormente.  Até o fechamento dessa matéria a ocorrência ainda estava em aberto e a Polícia Militar realizava rastreamentos para tentar localizar os autores.

Aneel divulga Reajuste Tarifário Anual da Energisa Minas Gerais

Compra de energia teve impacto no reajuste em função, principalmente, da maior escassez hidrológica no país; reajuste da parcela que cabe à distribuidora é de apenas 0,98%

A Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL aprovou nesta terça-feira (18/6) durante reunião pública, o reajuste tarifário da Energisa Minas Gerais – Distribuidora de Energia S/A (EMG). Os novos índices entram em vigor a partir do dia 22 de junho. A concessionária atende cerca de 457 mil unidades consumidoras localizadas em 66 municípios de Minas Gerais.

O índice de reajuste da EMG foi positivo pelo impacto dos componentes financeiros e custos de compra de energia. A concessionária adquire energia da Usina de Itaipu e esta transação é precificada em dólar.


O quadro abaixo apresenta o efeito médio que será percebido pelos clientes.


Na tabela a seguir, pode-se observar o Efeito Médio Total de 6,73% aberto por componente tarifário:


A Compra de Energia é responsável por +7,90% do efeito médio, cujo o principal ofensor é a situação hidrológica vivenciada no país nos últimos meses, provocando o acionamento de geradores termoelétricos com elevados custos.

Os Encargos Setoriais apresentaram uma queda de -2,41%, em função do encerramento do recolhimento da quota CDE Energia, cujo objetivo era repor as despesas extraordinárias incorridas em 2013, que foram custeadas pelo Tesouro Nacional e a antecipação dos pagamentos da CDE Conta ACR, que terminarão em setembro/2019. 

Com destaque, na Distribuição tem-se um impacto de +0,98%, devido a inflação acumulada nos últimos 12 meses, e ao compartilhamento dos ganhos de eficiência da EMG com os consumidores.

Em resumo, o efeito médio total a ser observado pelos consumidores da Energisa Minas Gerais é majoritariamente formado por componentes da Parcela A, ou seja, componentes que não estão sob gestão da distribuidora.

Composição da tarifa de energia

A tarifa de energia elétrica é composta por custos da distribuição, que formam a Parcela B da tarifa, e os custos de transmissão e geração de energia, além de encargos e impostos, chamados de Parcela A. O preço final da tarifa é dividido, portanto, em duas parcelas:

  • Parcela A – trata-se de custos cujos montantes e preços escapam à vontade ou gestão dadistribuidora, que atua apenas como arrecadadora;
  • Parcela B – custos diretamente gerenciáveis, administrados pela própria distribuidora, como operação e manutenção e remuneração dos investimentos.
Veja na conta de luz abaixo a composição da tarifa e a distribuição de valores entre parcelas A e B:















Nos processos de Reajustes Tarifários Anuais, a Aneel promove um reajuste na tarifa vigente a fim de corrigir seu valor pelo índice de inflação acumulado no último ano. Além disso, nesse processo a Aneel aplica um fator de ajuste que visa compartilhar com seus consumidores o ganho de eficiência obtido pela empresa e, com isso, diminuir o impacto do índice de reajuste anual.

Um dado relevante é que o reajuste da tarifa manteve-se abaixo dos índices que medem a inflação, conforme demostra o gráfico abaixo. 






Encargos e impostos na tarifa

A ilustração abaixo mostra a divisão da fatura de energia elétrica em cada um dos itens que compõem a cadeia do setor elétrico brasileiro, considerando a receita da concessionária acrescida dos impostos e tributos (ICMS, PIS/COFINS). A tarifa final do consumidor da Energisa Minas Gerais contém 41,71% de encargos e impostos.























A parte que cabe à distribuidora de energia representa apenas 22,14% da composição da tarifa. É por meio dessa parcela que a Energisa Minas Gerais distribui energia a todos os clientes, paga funcionários, fornecedores e prestadores de serviço, mantém e amplia a rede e os sistemas elétricos, além de investir na modernização e melhoria crescente da qualidade dos serviços prestados.

Dicas de Economia e Tarifa Social

Vale lembrar que existem alternativas para reduzir a conta de luz, como a Tarifa Social de Energia Elétrica onde famílias com renda de até meio salário mínimo por pessoa têm direito ao benefício, concedido pelo Governo Federal, e podem obter descontos de até 65% na tarifa. Para se cadastrar no programa é preciso procurar o Centro de Referência em Assistência Social da cidade com documentos pessoais e o número de NIS. Após realizado o cadastro, o cliente deve procurar um posto de atendimento da EMG para finalizar o processo.

Outra forma é reduzir o consumo de energia, e pequenas ações no dia a dia podem fazer a diferença. Além do site da EMG, o cliente pode obter dicas nos canais nas redes sociais – principalmente o Twitter, Facebook e o BrandChannel no You Tube –, fontes importantes de informação sobre consumo consciente. Nos sites da Energisa é possível encontrar ainda vídeos explicativos que facilitam o entendimento do consumidor a respeito da conta, da composição da tarifa e sobre como é possível economizar.

Um aspecto fundamental que pressiona a tarifa é o furto de energia. Para se ter uma tarifa de energia mais barata no futuro, é necessário que as pessoas não façam e não aceitem o furto de energia. Essas irregularidades, além de impactarem o valor da conta de luz, prejudicam a qualidade do fornecimento, provocam acidentes que podem ser fatais e reduzem a arrecadação de impostos que poderiam ser revertidos em benefícios para toda a população.

Fonte: ANEEL e Assessoria de Comunicação da Energisa

Comentários

  1. Engraçado que a gente nunca vê redução, só aumentos! Aumenta porque não choveu, aumenta porque o governo ligou termelétricas, aumenta porque o vizinho brigou com o outro, porque o Flamengo perdeu...nunca aparecem motivos para redução!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases