Prefeito de Dona Euzébia é acusado de compra de votos e abuso de poder político na eleição

[Foto: Prefeitura de Dona Euzébia / Divulgação] O prefeito de Dona Euzébia, Manoel Franklin Rodrigues, o Nenzinho (Cidadania) e o vice-prefeito, Roberto Marques de Paula (PSDB), compareceram, na manhã desta terça-feira (23), para prestarem depoimentos no fórum de Cataguases, localizado, na Praça Dr. Cunha Neto. Os dois, prefeito e vice, respondem a ação de impugnação de mandato eletivo por compra de votos, proposta pelo segundo colocado no pleito eleitoral, Itamar Ribeiro Toledo, o Mazinho. Conforme o processo, que o Site Mídia Mineira teve acesso, a inicial aponta 10 fatos atribuídos ao atual prefeito e ao vice, que supostamente caracterizariam abuso de poder econômico e político para obter votos ou impedir que o eleitor fosse votar em outro candidato. Os fatos apontados são os seguintes: Doação de piso para eleitor, supostamente pago por Nenzinho em troca de voto; doação de cestas básicas em troca de votos; pagamento de R$ 1.500,00 a eleitora para que ela e os membros da família não

Vídeo: Rocha encontrada em Cataguases não é meteorito, diz professor da UFOP, mas mistério continua

A reportagem do site Mídia Mineira acompanhou, na manhã desta terça-feira (11), a visita do professor Dr. Antônio Luciano Gandini que veio de Ouro Preto para conhecer o suposto meteorito que teria caído no quintal de um morador de Cataguases.

Doutor em Mineralogia pela USP e professor aposentado da Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP, com 35 anos de atuação na área, o professor descartou inicialmente que a amostra de pedra apresentada se trata de um meteorito, pois conforme explicou, a rocha que foi recolhida no local, não apresenta características de meteorito, uma vez que não possui elementos da entrada na atmosfera terrestre como uma crosta queimada, não possui densidade compatível e também não gerou a cratera esperada que deveria ser produzida pela queda do corpo celeste (veja vídeo no final da matéria).

Buraco no solo demonstra forte
impacto da rocha mas se fosse
meteorito cratera seria bem maior
explicou o professor.
O mistério no entanto continua pois, embora o buraco gerado seja pequeno, pelo peso e tamanho da pedra, não haveria condições de uma pessoa (vizinho ou alguém que estivesse passando) jogar a rocha, pela distância da residência com outras propriedades e com a rodovia e gerar o mesmo impacto, a menos que fosse atirada de um pequeno avião. De onde então veio a rocha, que foi vista caindo no local por um morador da residência? A pergunta segue sem resposta por enquanto.


Segundo o professor, o relato da luz e do barulho é compatível com a queda de meteorito, o que não descarta a queda de um fragmento menor nas proximidades. Ele explicou que queda de meteoritos é bastante comum na terra mas que muitos são desintegrados antes de chegar ao solo, devido a alta temperatura gerada pela entrada na atmosfera terrestre e quando chegam a tocar o solo, a grama ao redor fica queimada.

Mesmo descartando inicialmente, o professor levou a rocha para ser examinada em Ouro Preto para a devida comprovação documental.

Leia também
Morador de Cataguases diz que meteorito caiu em seu quintal




Comentários

Banner cadastramento cartão SUS Campanha Mídia Mineira para o uso de máscaras DJ Fábio Dias Cataguases